Ações Educativas sobre Educação Ambiental na Formação Continuada de Professores no Semiárido Paraibano

Autores

Palavras-chave:

Formação Continuada, Educação Ambiental, Semiárido

Resumo

Este artigo propõe apresentar os resultados de uma pesquisa realizada através de um de processo de formação continuada de professores em Educação Ambiental contextualizada para o Bioma Caatinga. Para tanto, foram realizadas vivências pedagógicas e ações colaborativas com 37 docentes de três escolas da zona urbana e duas de zona rural do município de São José dos Cordeiros/PB. A abordagem metodológica da pesquisa foi a Qualitativa, e utilizou-se dos pressupostos metodológicos da Pesquisa-ação Colaborativa. Este artigo descreve as vivencias pedagógicas realizadas em 2019, e apresenta os projetos de educação ambiental elaborados pelos docentes. A formação continuada apresentada nesse estudo buscou construir em diálogo com os professores, um processo reflexivo que teve como lastro as experiências docentes dos participantes. Os projetos implementados refletem e reforçam a importância e relevância da formação continuada em EA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José Pegado Abílio, Universidade Federal da Paraíba

UFPB

Maria Andrêsa da Silva, Universidade Federal da Paraíba

UFPB

Referências

Ab’Saber, A. N. (1999). Sertões e sertanejos: uma geografia humana sofrida. Estudos Avançados, São Paulo, v. 13, n. 36, p. 07-59.

Araújo, K. F.; Anselmo, R. C. M. S. (2009). 1915: a seca e o sertão sob o olhar de Raquel de Queiroz. Estudios históricos, n. 3.

Baruffi, A. M. Z.; Araujo, T. F. B. (2008). Formação continuada de professores: da teoria à prática. InterMeio: revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, Campo Grande, MS, v. 14, n. 27, p. 40- 49.

Brasil. (2000). Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Secretaria de Educação Fundamental, Brasília, DF:MEC/SEF.

Brasil. (2002). Ministério da Educação. Referenciais para a formação de professores Secretaria de Educação Fundamental – SEF, Brasília- DF.

Ferreira, M. S. (2001). Oficina Pedagógica: recurso mediador da atividade de aprender. In: Ribeiro, M. M. G.; Ferreira, M. S. (Org.). Oficina Pedagógica: uma estratégia de ensino-aprendizagem. EDUFRN: Natal-RN,. p. 9-14.

Florentino, H. S. F. (2013). Educação Ambiental no Bioma Caatinga: uma proposta de formação continuada de professores no município de Sumé-PB. 2013. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Freire, L.; Figueiredo, J.; Guimarães, M. (2016). Papel dos professores/educadores ambientais e seus espaços de formação: qual é a educação ambiental que nos emancipa? Pesquisa em Educação Ambiental, vol.11, n.2, p. 117-125.

Machado, M. G. (2021). Educação ambiental crítica para a convivência com/no seminário: o processo de formação continuada de docentes no município de São José dos Cordeiros- PB. 143p. Tese (Doutorado no programa de pós-Graduação em Educação na Universidade Federal da Paraíba), João pessoa.

Nicolescu, B. (1999). Um novo tipo de conhecimento transdisciplinar. 1º. Encontro Catalisador do CETRANS – Escola do Futuro – USP. Itatiba - São Paulo.

Pereira, A. B; Oaigen, E. R.; Hennig, J. G. (2000). Feira de Ciências. Canoas: Ed. ULBRA. 285p.

Sato, M. (2001). Apaixonadamente pesquisadora em Educação Ambiental. Revista Educação, Teoria e Prática, v. 9, n.16/17, p. 24-35.

Sato, M.; Passos, L. A. (2003). Notas desafinadas do poder e do saber – qual a rima necessária à educação ambiental? Contrapontos, Itajaí, v.1, n.3, 9-26.

Downloads

Publicado

2023-12-19

Como Citar

Pegado Abílio, F. J., & da Silva, M. A. (2023). Ações Educativas sobre Educação Ambiental na Formação Continuada de Professores no Semiárido Paraibano. Mandacaru: Revista De Ensino De Ciências E Matemática, 3(1), 81–94. Recuperado de https://ead.codai.ufrpe.br/index.php/mandacaru/article/view/6549