Avaliação do potencial de substituição parcial do agregado miúdo pelo resíduo de poliestireno expandido (isopor) em argamassas

Autores

Palavras-chave:

argamassas, EPS, resíduos, valorização, meio ambiente

Resumo

O descarte de resíduos no ambiente vem sendo um tema de interesse acadêmico, uma vez que vislumbra-se um potencial de investigação e desenvolvimento de tecnologias que minimizem seus impactos. O Poliestireno Expandido (EPS), conhecido como isopor, é comumente utilizado como material de embalagem devido às suas propriedades de isolamento térmico e proteção contra impacto, além de apresentar baixa densidade tornando as estruturas nas quais são aplicadas, mais leves. No entanto, o descarte inadequado do EPS pode levar a problemas ambientais, onde a sua baixa densidade leva a ocupação de uma área volumosa para sua acomodação, além de ter um tempo de decomposição natural por volta de 150 anos. Desta forma, o presente trabalho se propôs a analisar a viabilidade da incorporação de poliestireno expandido (EPS) na composição de argamassas como alternativa para substituição do agregado miúdo (areia) e assim utilizar um material alternativo no desenvolvimento de argamassas modificadas e com diferencial termoacústico.Para tanto, foram avaliadas as propriedades físicas de densidade, distribuiçãogranulométrica, além das propriedades mecânicas de compressão e propriedades acústicas. Os resultados mostraram que a incorporação do resíduo de EPS proporciona uma diminuição na densidade da argamassa, tornando-a mais leve, além de trazer um bom desempenho acústico apresentando uma atenuação de ruído de até 24,5 dB. Em contrapartida, verificou-se que a adição de EPS na composição da argamassa reduz a sua resistência mecânica aos esforços de compressão e tração na flexão, sugerindo sua aplicação para fins não estruturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ciro Leite Pires, Universidade Estadual da Paraíba- UEPB, Campina Grande, Paraíba, Brasil.

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela FACISA - Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas (2008). Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Faculdade Anglo Americano campus Campina Grande - PB, (2009-2012). Tecnólogo em Construção de edifícios pelo IFPB - Instituto Federal da Paraíba (2012-2017). Atual coordenador e professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo no Centro Universitário Maurício de Nassau - Campina Grande-PB. Mestrando do Programa de Pós-graduação em ciência e tecnologia ambiental na Universidade Estadual da Paraíba(UEPB).

William de Paiva, Universidade Estadual da Paraíba- UEPB, Campina Grande, Paraíba, Brasil.

Possui curso Técnico em Eletrônica pela Escola Técnica Redentorista (ETER), graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), mestrado em Engenharia Civil, área de concentração Geotecnia, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Doutorado em Engenharia Civil, área de concentração Geotecnia, pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), especialização em Projetos, Execução e Controle de Estruturas e Fundações pelo Instituto de Pós Graduação e Graduação(IPOG), e é professor da Universidade Estadual da Paraíba(UEPB). Tem experiência na área de Engenharia Civil, atuando principalmente nos seguintes temas: solos não saturados, ensaios de laboratório em solos, Geoestatística e Estatística Aplicada a Engenharia Civil, Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) e Resíduos da Construção Civil (RCC) , além de trabalhos com Inteligência Artificial por meio das Redes Neurais Artificiais. 

Frankslale Fabian Diniz de Andrade Meira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba - IFPB, Campina Grande, Brasil.

Professor Titular do Instituto Federal da Paraíba - Campus Campina Grande. Possui curso Técnico-profissionalizante em Estradas pela Escola Técnica Federal de Educação Tecnológica da Paraíba (1992), Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Paraíba (1999), Mestrado em Engenharia Civil na área de Geotecnia pela Universidade Federal da Paraíba (2002) e Doutorado em Engenharia Civil na área de Geotecnia pela Universidade Federal de Pernambuco (2008). Foi Professor (DE) do Instinto Federal do Maranhão, Campus Santa Inês (de 2008 a 2011) nos Cursos Técnicos de Logística, Vendas, Edificações e no Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios e contribuiu para criação desses dois últimos. A partir de 2011, Professor do Instituto Federal da Paraíba, Campus Campina Grande. Foi Coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios de Setembro de 2011 a Maio de 2016, reassumindo a coordenação em Julho de 2017 permanecendo até Agosto de 2020. Contribuiu para implantar o Curso Técnico de Edificações do Campus Campina Grande em 2017. Acumula orientações e coorientações de Iniciação científica, Estágios e TCCs e já publicou mais de 70 artigos científicos em periódicos e eventos científicos nacionais e internacionais e atua como avaliador de artigos de revistas e projetos de pesquisas. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Construção Civil, Geotecnia/Estabilidade de Taludes, Hidráulica, Saneamento, Estradas e Pavimentação, atuando principalmente nos seguintes temas: Materiais de Construções, Fundações e Instrumentação de Campo, Estabilidade de Taludes, Infraestrutura de Pavimentos, Saneamento, Gestão Ambiental e Acessibilidade. Atualmente ministra aulas de Mecânica dos Solos/Fundações/Materiais de Construções e TCC.

Giselly Marilaide Galdino Farias, Centro Uiversitário Maurício de Nassau, Campina Grande, Paraíba, Brasil.

raduada em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de Campina Grande (2007). Doutora em Ciências e Engenharia de Materiais pela UFCG. Experiência acadêmica como Professor Adjunto na Universidade Salvador (Unifacs) onde ministrou aulas para os cursos de Engenharia Civil, Mecânica e de Produção. Docente do curso de Engenharias UNINASSAU. Experiência na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em Engenharia de Materiais e Metalúrgica, atuando principalmente nos seguintes temas: Compósitos e blendas poliméricas, nanocompósitos, granito, reciclagem de resíduos industriais, revestimentos cerâmicos,e argilas organofílicas.

Getúlio Carlos Leal Duarte, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba - IFPB, Campina Grande, Brasil.

Possui ensino-medio-segundo-graupela Escola Estadual de ensino Fundamental e Médio Monsenhor José Borges(2008). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Construção Civil. 

Laércio Leal dos Santos, Universidade Estadual da Paraíba- UEPB, Campina Grande, Paraíba, Brasil.

Professor Doutor Associado B (DE) do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB e Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologia Ambiental - PPGCTA da UEPB. Possui Doutorado em Engenharia Civil na área de Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE, 2012), Mestrado em Engenharia Civil na área de Engenharia Hidráulica pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG,2008) e Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG,2004). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Hidráulica, Hidrologia de Áreas Urbanas, Rurais, Águas Subterrâneas, Resíduos Sólidos Urbanos e Biorremediação, atuando principalmente nos seguintes temas: erosão, escoamento superficial, modelos, modelagem, estudo da precipitação, hidráulica de poços, tratamento de água e bacias hidrográficas, estudos de contaminantes físicos e químicos em aterros sanitários.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7215: cimento Portland: determinação da resistência à compressão. ABNT, 2019.

.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 7211: Agregados para concreto-especificação. ABNT, 2009.

NBR 15575: Edificações habitacionais – Desempenho, Rio de Janeiro, 2013.

AMIANTI, Marcelo. Uso e Aplicação do Poliestireno Expandido (EPS) Reciclado para Impermeabilização por Impregnação de Superfícies de Concreto Pré-fabricado. Dissertação de Mestrado. Rede Temática em Engenharia de Materiais. Ouro Preto, 2005.

BARROS, Ilana Maria da Silva. Análise térmica e mecânica de argamassas de revestimento com adição de vermiculita expandida em substituição ao agregado. 2018. 86f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grandedo Norte, Natal, 2018.

BATAYNEH, Malek; MARIE, Iqbal; ASI, Ibrahim. Use of selected waste materials in concrete mixes. Gestão de resíduos, v. 27, n. 12, pág. 1870-1876, 2007.

BRASIL. Lei n. 12.305 de 02 de agosto de 2010. Institui a Politica Nacional de Resíduos Sólidos; altera a lei n.9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providencias. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília DF.

FAHMY, Ezzat H. et al. Aproveitamento de resíduos de poliestireno expandido para produção de argamassas leves. In: Proceedings of the Second International Engineering Mechanics and Materials Specialty Conference, Ottawa, Ontário, Canadá . 2011. pág. 035-10.

IGBA, UT, EHIKHUENMEN, SO, OYEBISI, SO, & OLOYEDE, NO. An Investigation on the Use of Expanded Polystyrene as a Partial Replacement of Fine Aggregate in Concrete. Journal of Engineering Research , v. 25, n. 3, pág. 52-61, 2020.

MAAROUFI, M., BELARBI, R., ABAHRI, K., & BENMAHIDDINE, F. Caracterização completa das propriedades higrotérmicas, mecânicas e morfológicas de uma argamassa reciclada à base de poliestireno expandido. Construção e Materiais de Construção , v. 301, p. 124310, 2021.

MA?EK, M. JACKOWSKI, M., ?ASICA, W., KADELA, M., & WACHOWSKI, M.. Mechanical and material properties of mortar reinforced with glass fiber: An experimental study. Materials, v. 14, n. 3, p. 698, 2021.

MENEZES, Salomão David Souto. Estudo da influência da substituição parcial do aglomerante por resíduo industrial de granito em argamassas. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental) - Universidade Estadual da Paraíba, Centro de Ciências e Tecnologia , 2020.

MILLING, Amrita; MWASHA, Abrahams; MARTIN, Hector. Exploring the full replacement of cement with expanded polystyrene (EPS) waste in mortars used for masonry construction. Construction and Building Materials, v. 253, p. 119158, 2020.

MOHAMAD, G., Comportamento Mecânico na Ruptura de Prismas de Blocos de Concreto, Tese de M.Sc., Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil PPGEC/ UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, 1998.

MORAES, Carolina Brandão. BRASIL, Paula de Castro. Estudo da viabilidade do Poliestireno Expandido (EPS) na produção de edificações com baixo impacto ambiental. In: 4º SEMINÁRIO NACIONAL DE CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS. Anais [...]. Passo Fundo/RS, nov. 2015.

QADIR, G., RASHID, Y., HASSAN, A., VALL, E., SALEH, S., & SALIM, K. Desenvolvimento e ensaios mecânicos de argamassa geopolimérica leve porosa. Edifícios, v. 11, n. 1, pág. 1 de janeiro de 2020.

TITTARELLI, Francesca et al. Efeito do uso de EPS reciclado ao invés de virgem em argamassas leves. Engenharia da Procedia, v. 161, p. 660-665, 2016.

ZHANG, Jian; CHEN, Bing; YU, Fu. Preparação de argamassa de isolamento térmico à base de EPS com propriedades térmicas e mecânicas melhoradas. Revista de Materiais em Engenharia Civil, v. 31, n. 9, pág. 04019183, 2019.

Downloads

Publicado

2024-04-25

Como Citar

Leite Pires, C., de Paiva, W., Diniz de Andrade Meira, F. F., Galdino Farias, G. M., Leal Duarte, G. C., & Leal dos Santos, L. (2024). Avaliação do potencial de substituição parcial do agregado miúdo pelo resíduo de poliestireno expandido (isopor) em argamassas. Revista Geama, 10(1), 4–9. Recuperado de https://ead.codai.ufrpe.br/index.php/geama/article/view/6001

Edição

Seção

ARTIGOS