http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/entheoria/issue/feed Entheoria: Cadernos de Letras e Humanas ISSN 2446-6115 2022-07-16T15:22:36+00:00 Jean Paul d'Antony Costa Silva revistaentheoria@gmail.com Open Journal Systems <p style="user-select: text;">A <strong style="user-select: text;">ENTHEORIA: CADERNOS DE LETRAS E HUMANAS</strong> é uma ação principal e permanente do Núcleo de Pesquisas Literárias e Cinematográficas (NUPELC-CNPq), <strong style="user-select: text;">link</strong>: <a style="user-select: text;" href="http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/657386">http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/657386</a>.</p> <p style="user-select: text;">A revista tem em seu tecido a proposta de Multidisciplinaridade focada nos estudos das linguagens literárias, cinematográficas, nos estudos linguísticos, literaturas africanas, estudos filosóficos, históricos, sociológicos, culturais, estudos pós-coloniais, pós-humanismo. Sua publicação é voltada para Estudantes de Graduação, Graduados, Pesquisadores <em style="user-select: text;">Lato sensu e Stricto sensu</em>, com foco nas pesquisas da área de Letras e das Ciências Humanas.</p> <p style="user-select: text;"><strong style="user-select: text;">EDITOR-CHEFE:</strong> Prof. Dr. Jean Paul d'Antony Costa Silva</p> <p style="user-select: text;"><strong style="user-select: text;">QUALIS B5</strong></p> http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/entheoria/article/view/5118 O UROBORUS NO ROMANCE A HISTÓRIA SEM FIM, DE MICHAEL ENDE 2022-07-16T15:22:36+00:00 Luiz Henrique Costa de Santana santanaluizhc@gmail.com <p>Este trabalho objetiva analisar a obra <em>A história sem fim</em> do escritor Michael Ende (1979), no que tange aos movimentos metaliterários. A metodologia adotada é de revisão bibliográfica atrelada a análise teórico-textual intrínseca, utilizando como aporte teórico, autores que contribuem com a temática tratada, tais como: Gustavo Bernardo (1999) destacando&nbsp; o conceito de literatura, Gonçalo Palácios (2009) propondo uma percepção do que se entende como articulação do real e a filosofia da linguagem, Roland Barthes (1997) e o seu entendimento sobre a corrupção do silêncio como uma característica da linguagem, Tzvetan Todorov (1980) abordando a generificação do texto fantástico. A narrativa é fundamentalmente cíclica, o texto retorna a dimensão real após fazer uma incursão densa na dimensão do fantástico. Voltando-se para si, a literatura volta ao humano. O uroborus, parace não ter fim, mas o fim dele tende a ser a humanidade.</p> Copyright (c) http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/entheoria/article/view/5031 HISTÓRIA E ORIGEM DOS CUIDADOS PALIATIVOS NO MUNDO E NO BRASIL 2022-06-09T20:54:46+00:00 Emmanuel Barbosa do Nascimento emmanuel.barbosa@academico.ufpb.br <p>Esse artigo tem como objetivo historicizar teoricamente sobre a história e origem dos Cuidados Paliativos de maneira breve no Mundo e no Brasil. Além disso, contribuir para o debate científico sobre o tema. Temos como questão norteadora ‘’como foram desenvolvidas as ações de assistência terapêutica paliativista?’’. Esse estudo é produto da experiência obtida na realização do Estágio Supervisionado em Serviço Social decorrido no Hospital Universitário Lauro Wanderley- HULW, na Unidade de Terapia Intensiva no ano de 2020, porém essa pesquisa foi aprimorada e atualizada no ano de 2022 e através dos principais resultados obtidos listamos relevâncias inquestionáveis sobre a construção histórica dos Cuidados Paliativos. Como metodologia foi utilizada como base a pesquisa exploratória no âmbito bibliográfico do tipo de revisão narrativa e documental, ao término desse artigo foram sugeridas algumas recomendações para estudos futuros, a pouca produção científica sobre o tema e a necessidade de ampliação desse debate no âmbito da saúde e do social também foi um fator relevante para a escolha da temática.</p> Copyright (c)