DIVERSIDADE NA INFÂNCIA: SUAS TRAJETÓRIAS E LEIS

Autores

  • Elisangela Mariano Ferreira Costa UFMS -Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Jaqueline Aparecida Martins Zarbato UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do sul https://orcid.org/0000-0002-3183-4740

Palavras-chave:

Educação na Infância; Relações étnicas e raciais; Lei 10.639/03

Resumo

O presente trabalho   tem por objetivo  fomentar a discussão e  compreensão sobre a legislação educacional, de âmbito nacional, sobre questões étnicos e raciais, com a abordagem da Lei 10.639/03, que é discutida e se reverbera nas práticas educativas contemporâneas da primeira infância. Para tanto, nos valemos dos referenciais teóricos dos seguintes teóricos e teóricas: Cavalleiro (2018), Munanga (2005), Kramer (2000), Áriès (1981), Nogueira (2012), Sarmento (2009), Qvortrup (2010), Nunes (2015). A fim de refletir as razões pelas quais o racismo ainda prevalece no âmbito escolar, além de trazer questões historiográficas sobre a infância, que poderão se valer para as propostas de tratamentos dignos para as crianças presentes no ambiente escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaqueline Aparecida Martins Zarbato, UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do sul

ossui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998), mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001) e doutorado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Pós Doutora em História pela Unicamp. Especialização em Gestão de Projetos. Pesquisadora do CITCEM/Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória/Faculdade de Letras da Universidade do Porto/Portugal. Professora adjunta na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e professora no Programa de Pós Graduação em Educação/CPTL e no Profhistória/UFMT. Tem experiência na área de História, Patrimônio, museus e memória, Didática da História, História das mulheres, História e cultura africana e afro brasileira. Foi reitora do Centro Municipal de São José( USJ), Assessora de Pesquisa e Pós Graduação na mesma instituição. Foi chefe da divisão de formação de professores, aperfeiçoamento pedagógico(SEDFOR/UFMS). Coordena o Grupo de Pesquisa: Ensino de História, Mulheres e Patrimônio. Membro da ANPUH, SBHE, Rede interamericana de Educação Histórica. Apehun/Argentina. coordenadora de área do projeto Residência pedagógica/UFMS

Referências

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. RJ: LTC, 1981.

ADORNO, Theodor. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 28 nov. 2019.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm>. Acesso em: 28 nov. 2019.

CAVALLEIRO, Eliane. Do silêncio do lar ao silêncio escolar, racismo, preconceito e discriminação na educação infantil. 6ª ed. 4ª reimpressão. São Paulo: Editora Contexto, 2018.

DIAS, Sabrina da C. A emergência da Sociologia da Infância: rupturas conceituais no campo da Sociologia e os paradoxos da Infância na contemporaneidade. Revista Acadêmica de Educação do ISE Vera Cruz. ISSN 2236-5729. Disponível em:

file:///D:/Geral%20PC/Downloads/79-269-2-PB.pdf?. Acesso em: 30 nov. 2019.

KRAMER, Sônia. Infância, cultura contemporânea e educação contra a barbárie. Disponível em:

https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/viewFile/23857/16830?

Acesso em: 16 nov. 2019.

LIMA, José Milton de. A sociologia da infância e a educação infantil: Outro olhar para as crianças e suas culturas. Revista Contrapontos - Eletrônica, Vol. 14 - n. 1 - jan-abr. 2014.

MUNANGA. Kabengele. Superando o racismo na escola. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada e Diversidade, 2005.

MWEWA, C. M.; Pinto, S. M. E., & Bispo, S. A. da S. (2016). Mediações étnico-raciais no contexto da educação infantil em Três Lagoas/MS: um estudo de caso. Zeros-a-Seis, 18(33), 65-82. Disponível em:

https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/article/view/1980-4512.2016v18n33p65/31491?. Acesso em: 28 jun. 2019.

NOGUEIRA, Ione da Silva C; SANTOS, Valdeci Luiz F. Políticas Públicas para a Educação no Brasil Infância, Conselhos de Educação e Formação de Educadores. 1. ed. – Curitiba, PR: CRV, 2012.

NUNES, Míghian Danae F. Sociologia da infância, raça e etnografia intersecções possíveis para o estudo das infâncias brasileiras. Revista Eletrônica de Educação, v. 9, n. 2, p. 413-440, 2015.

QVORTRUP, Jens. Infância e política. Cadernos de Pesquisa, v.40, n.141, p.777-792, set./dez. 2010. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742010000300006&lng=pt&tlng=pt?.Acesso em: 16 nov. 2019.

Downloads

Publicado

2021-07-10