O discurso de posse de Jair Bolsonaro

um governo sem ideologia?

Autores

  • Cleiton Douglas Barros Santos Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Brasil.
  • Vicentina Ramires Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Brasil.

Palavras-chave:

Análise do discurso, Ideologia, Poder

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo discutir criticamente o discurso de posse do Presidente da República (PR), Jair Messias Bolsonaro, acerca da expressão “viés ideológico”. Apresentaremos alguns indicadores ideológicos e discursivos que são explicitados durante o pronunciamento do PR, realizado no Congresso Nacional no dia 1º de janeiro de 2019. Selecionamos trechos do pronunciamento de posse do chefe do Poder Executivo Federal, em que ele enfatiza a sua repulsa a um determinado “viés ideológico”. Essa afirmação abre precedentes para diversas análises, sobretudo as de ideologia abordados por Louis Althusser (1985), em Aparelhos Ideológicos do Estado (AIE); de Patrick Charaudeau (2016), no livro A Conquista da Opinião Pública; de Fiorin (1988), em Discurso e Ideologia, e Van Dijk (2008), na obra Discurso e Poder, além de outros teóricos da Análise do Discurso. Com base em nossos resultados, consideramos esse discurso de posse repleto de falácias discursivas de relevância (não formal), pois os argumentos ou raciocínios, embora incorretos por utilizarem premissas logicamente irrelevantes para as conclusões, podem ser psicologicamente persuasivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleiton Douglas Barros Santos, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Brasil.

Mestrando em Estudos da Linguagem pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem(PROGEL) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Membro do grupo de pesquisaAnálise de gêneros e de discursos da UFRPE.

Vicentina Ramires, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Brasil.

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professora titular doDepartamento de Letras da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos Ideológicos de Estado. Rio de Janeiro: Graal, v. 2, 1985.

BRASIL, Presidência da República. Palácio do Planalto. Discursos do Presidente Jair Bolsonaro. Brasília, 1º de jan. 2019. Disponível em: <https://www.gov.br/planalto/ptbr/acompanhe-o-planalto/discursos/2019/discurso-do-presidente-da-republica-jairbolsonaro-durante-cerimonia-de- posse-no-congresso-nacional> Acesso em: 7 set. 2020.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm Acesso em: 15 nov. 2021

BBC NEWS. 'País de maricas': 9 frases de Bolsonaro sobre pandemia que matou 162 mil pessoas no Brasil. Porta Uol. São Paulo/Rio de Janeiro, 11 nov. 2020. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2020/11/11/pais-de-maricas-9-frasesde-bolsonaro-sobre-pandemia-que-matou-162-mil-pessoas-nobrasil.htm?cmpid=copiaecola> Acessado em: 07 fev. 2021

CARTA CAPITAL. Bolsonaro em 25 frases polêmicas. Política. São Paulo/Rio de Janeiro, 29 out. 2018. Disponível em: <https://www.cartacapital.com.br/politica/bolsonaro-em-25-frases-polemicas/>. Acesso em: 07 fev. 2021

COPI, Irving M. Introdução à lógica. 2. ed. São Paulo: Mestre Jou, 1978, p. 73-103.

CHARAUDEAU, Patrick. A conquista da opinião pública: como o discurso manipula as escolhas políticas. São Paulo: Contexto, 2016.

CHOMSKY, Noam. “Chomsky: ‘por que tenho esperanças’”, Outras Palavras, 15 jan. 2019.

DIJK, Teun A. Van. Discurso e poder. Judith Hoffnagel, Karina Falcone (Org.). São Paulo: Contexto, 2008.

FIORIN, José Luiz. O regime de 1964: discurso e ideologia. 1. ed. São Paulo: Atual, 1988.

FERREIRA, Maria Cristina Leandro. O quadro atual da Análise de Discurso no Brasil. Espaços de Circulação da Linguagem. Letras – n.º 27. Programa de Pós-Graduação em Letras. Universidade Federal de Santa Maria. Julho/Dezembro, 2003.

GIROUX, Henry A. Crescimento do populismo de direita: linguagem violenta e soluções simplistas geram mais ódio e opressão. Le Monde Diplomatique Brasil, São Paulo, ano 14, n. 151, fev. 2020, p. 23.

JUNIOR, José Nivaldo. Maquiavel o poder: história e marketing. Coleção a obra-prima de cada autor. Edição especial, São Paulo: Editora Martin Claret, 2012.

MARQUES, Welisson. Metodologia de Pesquisa em Análise do Discurso Face aos Novos Suportes Midiáticos. Domínios de Linguagem, Revista Eletrônica de Linguística, v.5, n.º 01, p. 58-73, 2011. Disponível em:<http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/12277/8054>. Acesso em: 1 maio 2021.

MAZIÈRE, Francine. A análise do discurso: história e práticas. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso e Análise do Discurso. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

WODAK, Ruth. Do que trata a ACD – um resumo de sua história, conceitos importantes e seus desenvolvimentos. In: Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 4, n. esp, p. 223-243, 2004.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

Santos, C. D. B., & Ramires, V. . (2022). O discurso de posse de Jair Bolsonaro: um governo sem ideologia?. Encontros De Vista, 27(1), 70–81. Recuperado de http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/encontrosdevista/article/view/4947

Edição

Seção

Artigos