O que delega uma mãe?

O feminino e o cristão no discurso sobre a maternidade

Autores

  • Marina Maria da Glória Gomes Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.
  • Thiago César da Costa Carneiro Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

Palavras-chave:

Maternidade, Memória, Cristão

Resumo

Neste artigo, apresentamos uma discussão em razão do discurso sobre a maternidade veiculado em publicações da rede social Instagram. A fim de sustentar teoricamente o percurso a ser desenvolvido, partimos de noções da análise de discurso materialista com filiação em Michel Pêcheux, como memória, pré-construído, formação discursiva, sujeito, noções discutidas majoritariamente por Pêcheux (2014, 2015), Stübe (2008), Orlandi (2009) bem como outras teorizações da Análise de Discurso. O nosso corpus discursivo foi composto por sequências discursivas advindas do perfil A maternidade em mim, no Instagram, nas quais constatamos como funciona o atravessamento da memória e do divino-cristão na constituição de sentidos nas discursividades analisadas, o que retorna, em nossas análises, pela consideração da maternidade como um dom divino. Nesse movimento de análise, compreendemos que a menção ao divino-cristão funciona de forma semelhante à como Godoy (2019) entende a delegação discursiva, expressão que a autora atribui ao gesto de atribuir, a um o/Outro, a necessidade de realização de um ato, que, em nosso caso, se volta à representação divina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Maria da Glória Gomes, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

Doutoranda em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mestra em Linguística e graduada em Letras-Espanhol (Licenciatura) também pelaUFPE. Desenvolve pesquisas na perspectiva teórica da Análise do Discurso de linha pecheuxtiana, com ênfase no ensino de línguas e é integrante do Núcleo de Estudos em Práticas de Linguagem e Espaço Virtual (NEPLEV-CNPq).

Thiago César da Costa Carneiro, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco e graduado em Letras - Português (Licenciatura), atuando como Editor Assistente da Revista Investigações(PPGL/UFPE) e como aluno-pesquisador do Núcleo de Estudos em Práticas de Linguagem e Espaço Virtual(NEPLEV/CNPq) e do Grupo de Estudos do Texto (GESTO/CNPq), desenvolvendo pesquisas na Análisedo Discurso de filiação pecheuxtiana, com ênfase no discurso das/nas mídias sociais digitais, sujeito,ideologia. Bolsista CAPES Código 001.

Referências

ALMEIDA, J. Bíblia Sagrada: corrigida fiel. 1994. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/acf/gn/30>. Acesso em 30 jul. 2020.

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos ideológicos de Estado. Rio de Janeiro: Graal, 4. ed, 2003.

BENEDETTI, Mario. La memoria está llena de olvidos. Buenos Aires: Editorial Sudamericana, 1995.

COURTINE, Jean-Jacques. Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. São Carlos: EDUFSCAR, 2009.

GODOY, Ana Boff de. A delegação discursiva como modo de funcionamento do exercício de poder e silenciamento: em nome do quê se operam discursos e práticas? In: GRIGOLETTO, Evandra; DE NARDI, Fabiele Stockmans; SILVA SOBRINHO, Helson Flávio da. Sujeito, sentido, resistência: entre a arte e o digital. Campinas: Pontes Editores, 2019.

GOMES, Marina Maria da Glória. A ludicidade nas tramas da leitura: o jogo mobilizador de sujeito, lugares e sentidos no livro didático de língua espanhola. 2019.

f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2019.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. 2 ed. São Paulo: Centauro, 2013.

INDURSKY, Freda. A memória na cena do discurso. In: INDURSKY, Freda; MITTMANN, Solange; FERREIRA, Maria Cristina Leandro (orgs). Memória e história na/da análise do discurso. Campinas: Mercado de Letras, 2011.

LAGAZZI, Suzy. Recorte significante na memória. In: INDURSKY, Freda; LEANDRO FERREIRA, Maria Cristina; MITTMANN, Solange. O discurso na contemporaneidade: materialidades e fronteiras. São Carlos: Editora Claraluz, 2009.

NORRA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, n. 10, dez. 1993.

ORLANDI, Eni Puccinelli. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. Campinas: Pontes Editores, 1996.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 8 ed. Campinas: Pontes, 2009.

PÊCHEUX, Michel. Análise Automática do Discurso. Campinas: Pontes Editores, 2019.

PÊCHEUX, Michel. Papel da Memória. In: ACHARD, Pierre. et al. (Org.). Papel da memória. Campinas: Pontes Editores, 2015.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 2014.

SIMAKAWA, Viviane Vergueiro. Por inflexões decoloniais de corpos e identidades de gênero inconformes: uma análise autoetnográfica da cisgneridade como normatividade. 243p. Dissertação (Mestrado em Cultura e Sociedade) - Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos, Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade. Salvador, 2015.

STÜBE, Angela Derlise. Tramas da subjetividade no espaço entre línguas: narrativas de professores de língua portuguesa em contexto de imigração. 230p. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2008.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

Maria da Glória Gomes, M. ., & César da Costa Carneiro, T. . (2022). O que delega uma mãe? : O feminino e o cristão no discurso sobre a maternidade. Encontros De Vista, 27(1), 40–55. Recuperado de http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/encontrosdevista/article/view/4928

Edição

Seção

Artigos