Transformação da tradição discursiva "requerimento"

séculos XVIII e XX

Autores

  • Marlos de Barros Pessoa Universidade Federal de Pernambuco, UFPE

Palavras-chave:

Requerimento, Manuscrito, Impresso, Tradição textual

Resumo

Este artigo compara requerimentos formais escritos do século 18 com o seu modelo do século 20, todos produzidos no Brasil, para mostrar as mudanças nesse tipo de textos administrativos. Baseado teoricamente na proposta da Linguística de Texto (Van Dijk, 1980; Heinemann / Viehweger, 1991), o autor usa aspectos textuais da macroestrutura e da superestrutura e relaciona-os às culturas impressa e manuscrita. Dentre as características da nova tradição textual, o autor destaca a simplificação do modelo e a ordem direta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marlos de Barros Pessoa, Universidade Federal de Pernambuco, UFPE

Doutor em Lingüística Românica e professor da Graduação e da Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Referências

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 28ª ed. Cursos de 1º e 2º graus. São Paulo, Cia. Ed. Nacional, 1983.

BERLINCK, Rosane de A. A Construção V SN no Português do Brasil: uma visão diacrônica do fenômeno da ordem. In: TARALLO, Fernando (org.). Fotografias Sociolingüísticas. São Paulo, Pontes, 1989. pp. 95-112.

BHATIA, Vijay K Analysing Genre. Language Use in Professional Settings. London/New York, Longman, 1993.

BRINKER, Klaus. Linguistische Textanalyse. Berlin, Erich Schmidt Verlag, 1995.

CHARTIER, Roger. Os Desafios da Escrita. São Paulo, UNESP, 2002.

CHERUBIM, Dieter. Zum Programm einer historischen Sprachpragmatik. In: Sita, Horst (Hg.). Ansätze zu einer pragmatischen Sprachgeschichte. Zürcher Kolloquium 1978. Tübingen, Niemeyer, 1980. pp. 3-22.

COSERIU, Eugenio. Einführung in die Allgemeine Sprachwissenschaft. 2a. ed. Tübingen, Francke, 1992.

DOOLEY, Robert. A. / LEVINSOHN, Stephen H. Análise do Discurso. Conceitos Básicos em Lingüística. Petrópolis, Vozes, 2003.

GÖRLACH, Manfred. New Studies in the History of English. Heidelberg, Winter, 1995.

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO. Guia Redacional dos Serviços Públicos. Recife, Secretaria de Desburocratização, 19862.

HEINEMANN, Wolfgang/VIEHWEGER, Dieter. Textlinguistik. Eine Einführung.Tübingen, Niemeyer, 1991.

KOCH, Peter. Diskurstraditionen: zu ihrem sprachtheoretischen Status und ihrer Dynamik. In: Frank, Barbara et alii (Hrsg.). Gattungen mittelalterlicher Schriftlichkeit. Tübingen, Narr Verlag. 1997. pp. 43-79.

MARTINS, Oliveira. História de Portugal. 2a. ed. Mira Sintra/ Mem Martins. Publicações Europa-América, (s/d).

MENDONÇA, Neide. Como Simplificar Textos Administrativos. São Paulo, Pioneira, 1987.

REBOUL, Anne / MOESCHLER, Jacques. La Pragmatique aujourd’hui. Une nouvelle science de la communication. Éditions de Seuil, 1998.

NEY, João L. Prontuário de Redação Oficial. 10a. ed. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1976.

PESSOA, Marlos de B. Algumas comparações entre manuscritos e impressos brasileiros (séc. XVIII e XIX). Texto apresentado no Colóquio sobre aspectos sincrônicos e diacrônicos do Português Brasileiro. Blaubeuren, 4-6/07/2003, 2003.

SILVEIRA, M. I. Matoso. Estudo sócio-retórico do ofício - gênero textual da correspondência oficial e empresarial. Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação de Letras da UFPE, 2002.

VAN DIJK, Teun A.. Textwissenschaft. Tübingen, Niemeyer, 1980.

VATER, Heinz Textlinguistik. Struktur, Thema und Referenz in Texten. München, Fink, 1992.

WIDDOWSON, H. G. O Ensino de Línguas para a Comunicação. São Paulo, Pontes, 1991.

WILHELM, Raimund. Italienische Flugschriften des Cinquecento (15501550).Tübingen, Max Niemeyer Verlag, 1996.

_____. Diskurstraditionen. In: Haspelmath, Martin et alii (eds.) Sprachtypologie und sprachliche Universalien. Berlin, De Gruyter. 1. Halbband, 2001. pp. 467-477.

YULE, George. Pragmatics. Oxford, Oxford University Press, 1998.

Downloads

Publicado

2021-05-06

Edição

Seção

Artigos