PROJETANDO COM A AGROECOLOGIA: UMA FORMA DE REPENSAR A PRÁTICA EXTENSIONISTA

Hacsa Priscila Soares de Oliveira, Júlia Figueredo Benzaquen, Luis Antonio da Silva Soares, Waldemir Carneiro de Albuquerque Neto

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo analisar um projeto de extensão da Universidade Federal Rural de Pernambuco, que tem como foco de ação a agroecologia. O projeto que serviu de estudo de caso se denomina “Grupo de Agroecologia & Permacultura- Txai: Projetando com Agroecologia” e foi aprovado em edital interno da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) para ser executado durante o ano de 2015. Havia um conjunto de ações previstas para serem realizadas, no âmbito desse projeto, tais quais o cultivo dos solos, cuidado com a água, hortas comunitárias, farmácia viva (fitoterapia), oficinas de bioconstrução, cine debate, eventos culturais e confecções de zines e material gráfico. O local que acolheu o projeto foi Nova Morada, comunidade vizinha à UFRPE, localizada no bairro da Várzea, na cidade do Recife. As atividades desenvolvidas durante um ano de projeto se resumiu a reuniões de articulação e consolidação de um grupo de pessoas responsável para construir fisicamente e gerir autonomamente a Escola Comunitária de Artes e Reforço Escolar (ECARE Nova Morada). A ECARE trabalha com os princípios da educação não-formal e já existia antes do projeto de extensão, mas o grupo estava bastante frágil antes dessa intervenção. Durante todo o processo, a agroecologia foi entendida como algo mais que uma simples técnica de produção de alimentos, a agroecologia foi praticada enquanto um programa político e filosófico de práxis holística, que questiona a ideia tradicional de desenvolvimento e de extensão.

Palavras-chave


Agroecologia; Universidade; Extensão.

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, Carlos Rodrigues (org.). Pesquisa Participante. São Paulo: Brasiliense, 1981.

CASADO, Glória Guzman, SEVILLA-GUZMÁN, Eduardo e MOLINA, Manuel Gonzalez . Introducción a la Agroecología como Desarrollo Rural Sostenible. Madrid: Ed. Mundi- Prensa, 2000. p. 155.

CASTRO-GÓMEZ .La hybris Del punto cero. Ciencia, raz e Ilustración en la Nueva Granada (1750-1816). Bogotá: Centro Editorial Javeriano, Instituto Pensar, 2005.

CASTRO-GÓMEZ, Santiago e GROSFOGUEL Ramón. Giro decolonial, teoría crítica y pensamiento heterárquico. In: Santiago Castro-Gómez y Ramón Grosfoguel (eds.), El giro de colonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. pp. 9- 23. Bogotá: Iesco-Pensar-Siglo del Hombre Editores, 2007.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 10 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GLIESSMAN, Stephen R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre – RS. Ed. Universidade/UFRGS, 2001.

GROPPO, Luís Antônio. Autogestão, Universidade e Movimento Estudantil. São Paulo: Autores associados, 2006.

HUMBOLDT, Wilhelm Von. Sobre la organización interna y externa delos

establecimientos científicos superiores en Berlín. Escrito em 1810, in AAVV La idea de la universidad en Alemania. Buenos Aires: Sudamericana, 1959.

JEZINE, Edineide. As práticas curriculares e a extensão universitária. Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária. Belo Horizonte. Disponível em: Acesso em: 16 mar. 2016.

JUNKER, Ruford H. A importância do trabalho de campo. Rio de Janeiro, Lidador, 1971.

KANT, Immanuel. El conflicto entre las facultades. Buenos Aires: Alianza, 2004.

LIMA, Jorge Roberto Tavares (Org.). Agroecologia, conceitos e experiências. Recife: Bagaço, 2006.

PIRES, Alexandre; LIMA, Irenilda. A abordagem agroecológica na extensão rural: ferramenta político-metodológica para reflexões sobre o desenvolvimento local. In: Extensão rural e desenvolvimento local: uma proposta metodológica para a relação teoria e prática. Recife: EDUFERPE, 2004.

POLÍTICA NACIONAL DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. 2012. Manaus. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras-FORPROEX. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2016.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2005. Coleção da nossa época, v. 120.

SANTOS, Boaventura S. MENESES, Maria Paula G. e NUNES, João A. Para ampliar o cânone da ciência: a diversidade epistemológica do mundo, in Santos, Boaventura Sousa (org.). Semear outras soluções: os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Porto: Afrontamento, 2004.

TRUJILLO, Fernando Sánchez de Puerta. Agroecología y Extensión Agrária: un análisis alternativo del pasado y presente para la construcción del paradigma extensionista ecosocial en Iberoamérica. In: FIGUEIREDO, Marcos Antonio Bezerra; LIMA, Jorge Roberto Tavares (Org.). Agroecologia, conceitos e experiências. Recife: Bagaço, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Hacsa Priscila Soares de Oliveira, Júlia Figueredo Benzaquen, Luis Antonio da Silva Soares, Waldemir Carneiro de Albuquerque Neto

Licença Creative Commons