AS NARRATIVAS INFANTIS: REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DE SENTIDO

Juliana Galindo de Oliveira Pontes

Resumo


As crianças são despertadas para a narrativa desde cedo, já que as histórias chegam até elas em vários momentos de interação social. Envolvidas neste contexto, as crianças começam a produzir suas próprias narrativas. Estas narrativas infantis como objeto de estudo devem seguir implicações metodológicas que estejam de acordo com a posição teórica adotada para a compreensão de tal fenômeno. Neste artigo será feito um paralelo entre a abordagem da narrativa enquanto um instrumento ou um veículo onde são realizadas produções linguísticas e a narrativa como uma construção da realidade. As formas singulares de produção de sentido serão discutidas, tomando como base teórica as ideias de Jerome Bruner, com o objetivo de embasar diferentes formas de pensar a narrativa.

Palavras-chave


Narrativas infantis; Linguagem; Produção de sentido

Texto completo:

PDF

Referências


BROCKMEIER, J. & HARRÉ, R. Narrativa: Problemas e promessas de um paradigma alternativo. Psicologia, Reflexão e Crítica, 16(3), 525-535, 2003.

BRUNER, J. The narrative construction of reality. Critical Inquiry, 17, 1991.

BRUNER, J. Realidade mental, mundos possíveis. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

BRUNER, J. Atos de significação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

BRUNER, J. A Cultura da Educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

CORREIA, M. F. B. A constituição da mente: (re)descobrindo Jerome Bruner e construção de significados. Estudos de Psicologia, 8(3), 505-513, 2003.

DE LEMOS, C. T. G. Em busca de uma alternativa à noção de desenvolvimento na interpretação do processo de Aquisição de Linguagem. Relatório de Pesquisa. IEL, UNICAMP, 1999.

DE LEMOS, C. T. G. Sobre o estatuto linguístico e discursivo da narrativa na fala da criança. Linguística 13: 23-60, 2002.

MACEDO, L. & SPERB, T. M. O desenvolvimento da habilidade da criança para narrar experiências pessoais: uma revisão da literatura. Estudos em Psicologia, 12(3), 233-241, 2007.

OLIVEIRA, J. G. Levantamento de questões sobre a estrutura das narrativas infantis considerando o papel desempenhado pela interpretação do outro. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFPE, Recife-PE. 2004.

PERRONI, M. C. Desenvolvimento do Discurso Narrativo. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

SPINILLO, A. G. A produção de histórias por crianças: a textualidade em foco. In: Correa, J.; Spinillo, A. G.; Leitão, S. (Orgs.). Desenvolvimento da linguagem: escrita e textualidade. Rio de Janeiro: Nau Editora. 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Juliana Galindo de Oliveira Pontes

Licença Creative Commons