A LITERATURA EM INTERFACE COM AS RELAÇÕES ÉTNICO RACIAIS: POSSIBILIDADES E VIVÊNCIAS NA SALA DE AULA

ryanne mayse chalega, Maria Helena Santos

Resumo


As reflexões deste texto orientam-se a partir das experiências vivenciadas na disciplina de Estágio Curricular I do Curso de Licenciatura em Pedagogia da UFRPE/ UAG. Buscamos discutir não só a relevância da disciplina para a formação inicial do pedagogo que possibilitou a aproximação com o espaço-tempo da Educação Infantil, mas também do trabalho com as questões étnico raciais nessa etapa da escolarização. Para tanto, desenvolvemos o projeto de intervenção intitulado: A literatura em Interface com as Relações Raciais: Possibilidades e vivências na sala de aula que surge da necessidade de reconhecer e exercer a função social e política da instituição escolar frente às questões étnicas e raciais que permeiam a sociedade brasileira. Esta intervenção teve como objetivo geral: Elaborar e desenvolver práticas pedagógicas para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana previstas na lei n.º 10.639/03 em uma turma de Infantil I. Apresentam-se as metodologias desenvolvidas e os resultados dessas ações com suas contribuições dentre elas as mudanças de concepções e comportamentos preconceituosos e atitudes discriminatórias em relação aos pertencimentos étnico raciais, sobretudo da identidade negra. 

Palavras-chave


Educação. Estágio Curricular. Relações Étnico-Raciais.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOWICZ, Anete; OLIVEIRA, Fabiana. As relações étnico-raciais e a sociologia da infância no Brasil: alguns aportes. In: BENTO, Maria Aparecida Silva (org.). Educação infantil, igualdade racial e diversidade: aspectos políticos, jurídicos, conceituais. São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT, 2012, p. 47-64.

ABRAMOWICZ, Anete; OLIVEIRA, Fabiana. RODRIGUES, Tatiane Cosentino. A criança negra, uma criança e negra. In: Educação e raça: perspectivas políticas, pedagógicas e estéticas (Org.) Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010, p. 75- 96.

BARBOSA, Maria. Por amor e por força: rotinas na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasilia: MEC, 2006.

______. Lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Diário Oficial da República, Brasília, DF, 10 jan. 2003.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros básicos de infraestrutura para instituições de educação infantil. Brasília MEC, SEB, 2006.

CORSINO, Patrícia. Trabalhando com Projetos na Educação Infantil in: CORSINO, Patrícia (Org). Educação Infantil: cotidiano e políticas. Campinas, SP. Autores associados, 2012. (Coleção educação contemporânea).

FARIA, A. L. G. Direito à infância: Mário de Andrade e os parques infantis para as crianças de famílias operárias na cidade de São Paulo. Tese de doutorado, USP, São Paulo.

GIROTTO, Cyntia; CASTRO, Rosane. O estágio curricular e a didática na formação de professores: desafios e possibilidades. Educação, São Paulo: v. 38, n.1, p. 177-190, jan./abr. 2012

DRUMOND, Viviane. Estágio e formação de docentes de educação infantil em cursos de pedagogia. Olhares, Guarulhos, v. 1, n1, p. 183-206, maio, 2013.

MUNANGA, K. (Org.). Superando o racismo na escola. Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental, 1999.

PANIAGUA, Gema e PALACIOS, Jesus. Organização das atividades da sala de aula. In:

PANIAGUA, Gema e PALACIOS, Jesus. Educação infantil: resposta educativa à Diversidade. Porto Alegre: Artmed, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 ryanne mayse chalega, Maria Helena Santos

Licença Creative Commons