ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO DO CAMPO: JOGOS DIDÁTICOS E ATIVIDADES CONTEXTUALIZADAS COM OS SABERES CAMPESINOS

Amós Santos Silva, Marcia Batista da Silva, Maria Joselma do Nascimento Franco

Resumo


O referido artigo versa sobre as atividades realizadas em uma Escola do Campo atendida pelo projeto de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE-CAA), e de como os jogos didáticos e as atividades lúdicas contribuem no progresso da alfabetização e letramento de estudantes do 3º ano do ensino fundamental I. Tivemos como principais objetivos, o de identificar se houve um avanço quanto ao desenvolvimento da alfabetização e do letramento conforme eram utilizados jogos didáticos (contextualizados com saberes do campo e popular) em sala, e o de analisar quais as contribuições dos jogos didáticos no estímulo à participação dos estudantes nas aulas. Realizou-se uma pesquisa de abordagem qualitativa, tendo como lócus uma escola pública municipal localizada na cidade de Caruaru-Pernambuco e no território campesino da comunidade Alto do Moura, na qual as observações das intervenções desenvolvidas e de todas as ações que suscitaram do campo de pesquisa foram registradas em diário de campo. Para apresentação dos dados, os sujeitos participantes da pesquisa foram nomeados como E1, E2 e E3, e os jogos didáticos que foram desenvolvidos nas intervenções designados como A1, A2, A3, A4. Os resultados demonstraram que no começo das intervenções os três estudantes (E1, E2 e E3) apresentavam a fase silábica do desenvolvimento do sistema de escrita alfabética (SEA), no entanto, com o decorrer das atividades com os jogos didáticos evidenciou-se que os estudantes haviam avançado para o nível alfabético do sistema de escrita.


Palavras-chave


Alfabetização e Letramento, Educação do Campo, Jogos didáticos, PIBID.

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, Marlene. Alfabetizar e Letrar: um diálogo entre a teoria e a prática. – 5. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

CALDART, R. Educação do campo. In CALDART, R. et al. (Org.) Dicionário da educação do campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

COUTINHO, M. L. Psicogênese da língua escrita: O que é? Como intervir em cada uma das hipóteses? Uma conversa entre professores. In: Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética. Artur Gomes Morais (orgs.). Belo Horizonte: Autêntica, 2005. Disponível em: http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/20.pdf. Acesso em: 02 Out. 2017.

FERREIRO, E. Alfabetização em processo. 15. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1979.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

GOMES, R. R.; FRIEDRICH, M. A Contribuição dos jogos didáticos na aprendizagem de conteúdos. Rio de Janeiro, 2001.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. Cortez, São Paulo, 1996.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

LEAL, T. F.; MENDONÇA, M.; MORAIS, A. G.; LIMA, M. B. Q. O lúdico na sala de aula: projetos e jogos. Fascículo 5. In: BRASIL, Ministério da Educação. Programa de Formação Continuada de Professores dos Anos/Séries Iniciais do Ensino Fundamental: alfabetização e linguagem. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. 2008. p. 1-37.

LOPES, M. da G. Jogos na Educação: criar, fazer e jogar. São Paulo: Cortez, 2001.

MIRANDA, S. No Fascínio do jogo, a alegria de aprender. In: Ciência Hoje, v.28, 2001.

MORAIS, A. G. Sistema de escrita alfabética/ Capítulos 4 e 6: São Paulo: Melhoramentos, 2012.

MOREIRA, Marco Antônio. Aprendizagem significativa. Brasília: UnB, 1999.

MURCIA, J. A. M. (Org.). Aprendizagem através do jogo. Porto Alegre: Artmed, 2005.

POZO, J. I. Teorias Cognitivas da Aprendizagem. 3. ed. Porto Alegre: Artes médicas, 1998.

SOARES, Magna. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.

_________. Simplificar sem falsificar. In: Revista Educação – Guia da Alfabetização: Os caminhos para ensinar a língua escrita. N. 1. p. 6-11, SP: Editora Segmento, 2010.

VYGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Amós Santos Silva, Marcia Batista da Silva, Maria Joselma do Nascimento Franco

Licença Creative Commons