A ARTICULAÇÃO DA LEITURA E ESCRITA DO PRÓPRIO NOME E O DESENVOLVIMENTO DA AUTONOMIA E IDENTIDADE PESSOAL NA INFÂNCIA: EXPERIÊNCIAS ADVINDAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL DO CURSO DE PEDAGOGIA

Amós Santos Silva

Resumo


Este referido trabalho versa sobre as experiências advindas do projeto didático que foi desenvolvido em uma escola municipal da cidade de Caruaru-PE, projeto este utilizado como requisito avaliativo da disciplina de estágio supervisionado na educação infantil do curso da licenciatura em pedagogia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE-CAA). Neste projeto didático, objetivamos trabalhar com as crianças à articulação da leitura e escrita do próprio nome e o desenvolvimento da autonomia e identidade pessoal das mesmas, bem como possibilitar diferentes situações de leitura que envolva seus nomes, como músicas, histórias, jogos e brincadeiras. Com base na análise das observações oriundas das intervenções e das atividades produzidas pelas e com as crianças (Músicas, bingo dos nomes, autorretratos, crachás dos nomes, Mural das Identidades, etc.) ressaltamos que o objetivo geral proposto no projeto didático foi considerado contemplado ao termino das intervenções, visto que as crianças além de apresentarem maior domínio da leitura e escrita do próprio nome, também compreenderam que o nome tem uma função social para além da escola, do mesmo modo que compõe sua marca afetiva e pessoal. Em suma, é também através do estágio que o futuro pedagogo poderá desperta o interesse por um dos seus possíveis campos de atuação, permitindo assim uma reflexão que auxiliará na construção de uma prática educativa que compreende a infância como uma categoria social autônoma, analisável nas suas relações com a ação e a estrutura social, compreensão esta que introduz novas circunstâncias e condições à vida das crianças e à inserção social da infância.


Palavras-chave


Educação Infantil. Estágio Supervisionado. Leitura e Escrita. Identidade Pessoal e Autonomia.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, vol. 1. Brasília: MEC, 1998. Disponível:. Acesso: Abril de 2017.

_______. LDB: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996 – 5 ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação Edições Câmara, 2010. Disponível em:. Acesso: Abril de 2017.

FERREIRO, Emília. Com todas as Letras. 11 ed. São Paulo: Cortez, 2003.

KISHIMOTO, T. M. O brincar e suas teorias. São Paulo: Pioneira-Thomson Learning, 2002.

______. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira, 1994.

KRAMER, S. Com a pré-escola nas mãos: uma proposta curricular. São Paulo: Ática, 1989.

OLIVEIRA, Zilma Ramos de. Educação Infantil: fundamentos e métodos. Editora Cortez. 2ª Edição. São Paulo. 2005.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. São Paulo: Cortez, 2012.

SARMENTO, M. J. NETO, J. B. As crianças: contextos e identidades. Braga: Universidade do Minho, 1997.

NETO, J. B.; SANTIAGO, Eliete. Formação de professores e Práticas pedagógicas.

Editora Massangana. Recife: Fundação Joaquim Nabuco. 2006.

SOUZA, R. S. de; CORDEIRO, L. P. Escolas Infantis: leitura e escrita. Rio Grande do Sul: Edelbra, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Amós Santos Silva, Conceição Gislane Nóbrega Lima de Salles

Licença Creative Commons