UMA OFICINA DE SABERES: A EXPERIÊNCIA DA ASSOCIAÇÃO DOS TRAPEIROS DE EMAÚS COM O ENSINO DE SOCIOLOGIA

Júlia Figueredo Benzaquen, Celia Oliveira dos Santos Neta

Resumo


Compreender de que forma o ensino de Sociologia conversa com o senso comum em espaços de educação popular é a principal questão deste artigo. Os conceitos trabalhados foram: Sociologia da educação; Educação não-formal; Educação popular; ensino de Sociologia no Ensino Médio; e ciência e senso comum. As práticas analisadas estão situadas em um espaço de educação popular, a Associação dos Trapeiros de Emaús, uma Organização Não Governamental (ONG) localizada na região metropolitana do Recife, na comunidade de Linha do Tiro - Beberibe. O resultado foi a constatação de que, no empírico, é difícil diferenciar Sociologia e senso comum, o que indica que, no momento do ensino, em uma realidade da educação não-formal e que preza pelos princípios da educação popular, a Sociologia está muito relacionada à realidade e ao cotidiano das pessoas.

Palavras-chave


Associação dos Trapeiros de Emaús. Ensino de Sociologia. Senso comum. Educação popular.

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, A. J. Os lugares da educação. In: SIMSON, Olga Rodrigues de Moraes von; PARK, Margareth Brandini; FERNANDES, Renata Sieiro (Org). Educação não-formal: cenários de criação. Campinas, SP: Editora da Unicamp- Centro de Memória, 2001. p. 29- 38.

BENZAQUEN, Julia F. Universidades dos Movimentos Sociais: apostas em saberes, práticas e sujeitos descoloniais. 2012. Tese de Doutorado, Coimbra. Disponível in: http://hdl.handle.net/10316/18904. Acesso em: 24 de maio de 2016, 18:23.

BERGER, Peter; BERGER, Brigitte. Socialização: como ser um membro da sociedade. Nova Iorque, 1975. In: FORACCI, Marialice; SOUZA MARTINS, José (org.). Sociologia e sociedade: leituras de introdução à sociologia. São Paulo/Rio de Janeiro, 1977. Livros Técnicos e Científicos, p. 200-214.

BORDA, O. F. Aspectos teóricos da pesquisa participante: considerações sobre o significado do papel da ciência na participação popular. In: BRANDÃO, C.R. (Org). Pesquisa Participante. 7°ed. São Paulo: Brasiliense, 1988.

BOTTOMORE, Tom. Dicionário do pensamento marxista. Tom Bottomore, editor; Laurence Harris, V.G. Kiernan, Ralph Miliband, co-editores; [tradução, Waltensir Dutra; organizador da edição brasileira, revisão técnica e pesquisa bibliográfica suplementar, Antonio Moreira Guimarães] Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2001.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação? São Paulo: Brasiliense, 2013.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação popular? São Paulo: Brasiliense, 2006.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Da educação fundamental ao fundamental na educação. In: Pensar a prática: escritos de viagem e estudos sobre a educação. São Paulo: Edições Loyola, 1984. p. 15- 61.

DURKHEIM, Émile. A Educação - sua Natureza e Função. In: Educação e Sociologia. 4°ed. Edições melhoramentos, 1955.p. 25- 44.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 53° ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

FREIRE, Paulo. A concepção <> da educação como instrumento da opressão. Seus pressupostos, sua crítica. In: Pedagogia do oprimido, 17. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987. p. 57-75.

NASCIMENTO, G.W. Contribuições da Experiência Rastafári ao Campo da Educação Popular. 2016. 109 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco. 2016. p. 49-60.

OLIVEIRA, Amurabi Pereira de. Sentidos e Dilemas do Ensino de Sociologia: Um olhar Sociológico. Interlegere, Nº 09- 2011. p. 25-39.

OLIVEIRA, Amurabi Pereira de. O Ensino de Sociologia na educação básica brasileira: uma análise da produção do GT Ensino de Sociologia na SBS. Teoria e Cultura: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – UFJF, v. 11 n. 1 jan/junh. 2016- ISSN:1809-5968.14p.

SANTOS, Boaventura de Souza. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006. p. 122-129.

SANTOS, Boaventura de Souza. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, 63, Outubro, 2002. p. 237-280.

SANTOS, Boaventura de Souza; MENESES, Maria Paula.G.; NUNES. João Arriscado. 2004. "Introdução: para ampliar o cânone da ciência: a diversidade epistemológica do mundo". In: (org.). Semear outras soluções: os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Porto: Afrontamento.

SANTOS, Boaventura de Souza. Um discurso sobre as ciências. 7. Ed. R. Costa Cabral, 859, Porto. Edição Afrontamento, 1995

SIMSON, Olga Rodrigues de Moraes von. Introdução. In: Educação não-formal: cenários de criação. Campinas, SP: Editora da Unicamp- Centro de Memória, 2001.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. 4. Ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Júlia Figueredo Benzaquen, Celia Oliveira dos Santos Neta

Licença Creative Commons