Fundamentos ontológico-marxistas da vida cotidiana

Argus Vasconcelos de Almeida

Resumo


Resumo: É objetivo do presente trabalho compreender os fundamentos ontológicos da vida cotidiana desenvolvidos por filósofos ontológico-marxistas em suas obras principais. Através de uma revisão analítica de literatura, concluiu-se que só através de uma análise ontológico-materialista podemos nos aproximar de uma crítica à ontologia da vida cotidiana, ao ponto de compreender o que é essencialmente essa categoria, suas determinações fundamentais e, principalmente, a possibilidade de transformar o seu modo de ser orientado pelo capitalismo e efetivar a genericidade para-si, através da emancipação humana.

 


Palavras-chave


ontologia; vida cotidiana; objetivações; alienação.

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, Maria do Carmo Brant de. O que é a vida cotidiana. In: NETTO, José Paulo; CARVALHO, Maria do Carmo Brant de. Cotidiano, conhecimento e crítica. 10a ed. São Paulo: Cortez Editora, 2014, pp.23-29.

COSTA, Lúcia Cortes da. A estrutura da vida cotidiana: uma abordagem através do pensamento lukacsiano. Emancipação, v.1, n.1, pp.33-57, 2001.

DUARTE, Newton. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo. 3a ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

FREDERICO, Celso. Cotidiano e arte em Lukács. Estud. av., São Paulo , v. 14, n. 40, p. 299-308, 2000

HELLER, Agnes. Cotidiano e história. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1989.

KOSIK, Karel Dialéctica de lo concreto. Estudio sobre los problemas del hombre y del mundo. Ed. Grijalbo, México, 1967.

LEFEBVRE, Henri. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática, 1991.

LUKÁCS, Georg. La peculiaridade de lo estetico. In: LUKÁCS, G. Estetica I . Ediciones Grijalbo, Barcelona – México, DF, 1966. pp. 33-81.

LUKÁCS, György. Ontologia do ser social: os princípios ontológicos fundamentais de Marx. São Paulo: Ciências Humanas, 1979.

LUKÁCS, György. Prefácio. In: HELLER, Ágnes. Sociologia de la vida cotidiana. Ediciones Península/Edicions 62, Barcelona, 1987, pp.9-14.

LUKÁCS, Georg. Os Anos de Aprendizado de Wilhelm Meister. In: GOETHE. Os Anos de Aprendizado de Wilhelm Meister (Apêndice). São Paulo: Ensaio, 1994.

LUKÁCS, Gyögy. Para uma ontologia do ser social 2. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. V. 1, Tomo 2. São Paulo: Abril Cultural, Coleção Os Economistas, 1984.

NETTO, José Paulo. Para uma crítica da vida cotidiana. In: NETTO, José Paulo; CARVALHO, Maria do Carmo Brant. Cotidiano, conhecimento e crítica. 10a ed. São Paulo: Cortez Editora, 2012, pp.65-91.

ROCHA, Islânia Lima da. Reflexões sobre diferentes concepções de vida cotidiana no interior do marxismo. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade Federal de Alagoas. Faculdade de Serviço Social. Maceió, 2012.

ROSSLER, João Henrique. O desenvolvimento do psiquismo na vida cotidiana: aproximações entre a psicologia de Alexis N. Leontiev e a teoria da vida cotidiana de Agnes Heller. Cad. Cedes, Campinas, vol. 24, n. 62, pp. 100-116, 2004.

VERONEZE, Renato Tadeu. Agnes Heller: cotidiano e individualidade – uma experiência em sala de aula. Textos & Contextos, Porto Alegre, v.12, n.1, p.162-172, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Cadernos de Ciências Sociais da UFRPE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons