CONSIDERAÇÕES SOBRE A PRODUÇÃO LEITEIRA NO SEMI-ÁRIDO PERNAMBUCANO

Mario de Andrade Lira, Alexandre Carneiro Leão de Mello, Mércia Virgínia Ferreira dos Santos, Marcelo de Andrade Ferreira, Iderval Farias, Djalma Cordeiro dos Santos

Resumo


A comparação dos sistemas de produção de leite de vaca nas principais regiões produtorasmundiais indica que o Brasil apresenta um dos menores custos, principalmente por ser baseadoem pastagens. A principal região produtora de leite em Pernambuco é o Agreste, comprodutividade similar a dos estados mais produtivos do Brasil. Os sistemas de produção destazona fitogeográfica têm nas pastagens nativas e cultivadas e na palma forrageira as principaisfontes de alimentação. A maioria das pastagens cultivadas apresenta variados estádios dedegradação, sendo indicado pela experimentação vedá-las durante a estação chuvosa e adubarcom fósforo e nitrogênio. A utilização da palma forrageira permite a diminuição do uso deconcentrados, permitindo produtividades de até 12 kg de leite por vaca por dia quandoalimentadas com palma, uréia e uma fonte de fibra. Neste trabalho é proposto um sistema deexploração de leite calcado na utilização da palma e das pastagens para as regiões Agreste eSertão de Pernambucano.

Palavras-chave


Produção leiteira; Pernambuco; Palma; Pastagens

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

 

Correspondência Editorial
Academia Pernambucana de Ciência Agronômica
Biblioteca Central - UFRPE
Núcleo do Conhecimento Prof. João Batista Oliveira dos Santos
Romero Marinho de Moura
Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos - CEP: 52171-900 - Recife/PE
Telefone: 3320-6189
Emails: anaisapca@gmail.com
Site: www.apcagronomica.org.br