FEIJÃO MACASSAR NA ENGORDA DE BOVINOS EM CONFINAMENTO

José Dubeux Neves, Giovani Carício Caldas, Paulo Ernani Siqueira de Araújo

Resumo


O presente trabalho, conduzido na Estação Experimental do Cedro, localizadaem Vitória de Santo Antão, pertencente à rêde de estações experimentais doInstituto de Pesquisas Agronômicas de Pernambuco, visou estudar o empregodo feijão macassar (Vigna unguiculata) como concentrado protéico naalimentação de bovinos em confinamento. O experimento constou de trêstratamentos, os quais diferiram, apenas, no concentrado protéico utilizado.No primeiro tratamento, que serviu de testemunha, foi utilizado farelo dealgodão; no segundo tratamento, feijão macassar cru, triturado, com acréscimode 15% em pêso, em relação ao farelo de algodão do primeiro tratamento; noterceiro tratamento, feijão macassar tostado, triturado, ao mesmo nível dosegundo tratamento. O feijão macassar, cru, provocou ganhos médios depeso, superiores em 37% aos fornecidos pelo farelo de algodão. Não houvediferença estatística entre o feijão cru e o tostado, indicando ser desnecessáriaa operação de tostagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2013 Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

 

Correspondência Editorial
Academia Pernambucana de Ciência Agronômica
Biblioteca Central - UFRPE
Núcleo do Conhecimento Prof. João Batista Oliveira dos Santos
Romero Marinho de Moura
Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos - CEP: 52171-900 - Recife/PE
Telefone: 3320-6189
Emails: anaisapca@gmail.com
Site: www.apcagronomica.org.br