Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

NORMAS PARA PREPARO E ENVIO DE MANUSCRITOS

 

ESCOPO DO PERIÓDICO

 Os Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica (AAPCA) destinam-se à publicação de matérias que contribuam para o desenvolvimento das ciências agrárias. No presente documento, é apresentada a nova versão das Normas para Preparo e Envio de Manuscrito para a Comissão Editorial dos Anais, visando à análise e ao julgamento de mérito.  

Os AAPCA aceitam trabalhos redigidos em português, inglês (preferencialmente) e espanhol. Ao submeter o manuscrito, estará implícito que os autores acatam estas Normas e que não estão submetendo o mesmo trabalho para publicação em outro periódico. Ficará também implícito nesse momento que, no desenvolvimento do trabalho e apresentação do manuscrito, foram observados os aspectos éticos pertinentes ao tópico, respeitada a legislação do copyright e, igualmente, as normas de segurança em relação ao consumidor do produto final, ou seja, o leitor.  Manuscritos submetidos em desacordo com estas Normas não serão considerados pela Comissão Editorial.

 

TIPOS DE MANUSCRITOS

Os AAPCA publicam Crônicas, Revisões, Artigos e Comunicações Científicas, conforme descrições abaixo. As matérias deverão ser redigidas em português, inglês (preferencialmente) ou espanhol. Os manuscritos devem ser submetidos em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF, SEM CONTER QUALQUER identificação do autor, para avaliação sigilosa. Os trabalhos submetidos em língua portuguesa devem estar redigidos conforme o  Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que entrou em vigor em 2009.

Todos os tipos de trabalho submetidos à publicação serão avaliados preliminarmente pela Comissão Editorial, no processo que se denomina pré-análise. Diante de uma matéria em que a Comissão Editorial julgar-se sem competência para analisar, será utilizado um consultor ad hoc, em caráter sigiloso.  Na pré-análise, o trabalho poderá ser selecionado para publicação sem alterações ou devolvido aos autores para análise das modificações sugeridas pela Comissão Editorial. A aceitação ou rejeição final será decidida à vista da análise do manuscrito feita pelo revisor, com o referendo do Presidente da Comissão Editorial.

 

Crônicas

Fica subentendido que uma crônica para os AAPCA é um texto redigido de forma livre e pessoal. Deve refletir a opinião do autor sobre determinado tema ou fato da atualidade ou histórico. Todos os tópicos devem possuir teor agronômico ou ter relação com as ciências agrárias. São exemplos: “A persistente migração rural-urbana”; “A importância do melhoramento genético de caprinos destinados ao semiárido”. O manuscrito de uma crônica não deverá exceder 20 páginas digitadas em espaço duplo. Não haverá necessidade de resumo nem de abstract. O texto pode conter referências bibliográficas. Em caso de uma única citação, essa poderá ser aposta em detalhes no rodapé. Em casos de mais de uma citação, todas deverão constar da seção Referências, no fim do texto, obedecidas as normas de citação, que serão apresentadas adiante, neste documento. A crônica conterá título, nome completo dos autores e filiação institucional.

 

Revisões

Nas revisões, serão consideradas narrações histórico-evolutivas, ou analíticas, sobre temas pertinentes às ciências agrárias, de modo semelhante aos Annual Reviews internacionais. A estrutura redacional das revisões é mais livre do que a utilizada em outros tipos de trabalho. A critério do autor, poderá haver subdivisões. O manuscrito deverá ficar no limite de 40 páginas digitadas em espaço duplo e conterá título, nome completo dos autores e filiações institucionais.

 

Artigos

Artigo científico relata trabalho original de pesquisa, em que a reprodutibilidade dos resultados está claramente estabelecida. O artigo conterá título, nome completo dos autores, filiação institucional, resumo, termos para indexação, abstract (com título em inglês), index terms, introdução, nota de rodapé (se houver), material e métodos, resultados e discussão, conclusões (quando pertinentes), agradecimentos (se houver), referências, tabelas e figuras.

 

Comunicações Científicas  

Esta seção comporta publicação de dados parciais conclusivos de uma pesquisa em andamento, descrição de um novo agente etiológico de doença de planta ou de animal, ou de uma praga de importância agrícola ou veterinária etc. Não deverá ser constituída por informes de interesse geral não científico ou de assunto alheio aos interesses das ciências agrárias. Deverá ser organizado de modo a ter um máximo de dez (10) referências bibliográficas. O manuscrito não poderá exceder a 05 páginas. A digitação deverá ser em espaço duplo.  Poderá conter uma ou duas páginas com figuras ou tabelas, mas o manuscrito não poderá exceder a um total de cinco páginas. A Comunicação Científica será constituída pelo título, nome dos autores, filiação institucional, resumo, termos para indexação, abstract, (com título em inglês), index terms, conteúdo, agradecimentos (opcional) e referências.

 

 

ESTILO E FORMATO

 Todos os manuscritos deverão ser apresentados em formato digital, com espaço duplo. A configuração da página deverá ser A4, com margens de 2,5 cm. Deverá ser utilizada fonte Times New Roman, tamanho 12. O texto deverá ser escrito no tempo passado do verbo, na forma impessoal, ou seja, o uso de pronome pessoal deve ser evitado. O autor deverá seguir seu estilo próprio, tendo em mente à concisão e clareza do texto. Dessa forma:

Margens: As margens devem ter configuração de 2,5cm

Fonte: Times New Roman.

Recuo de parágrafo:1,25cm.

Fonte e alinhamento: Times New Roman, corpo 12, com alinhamento justificado ao longo de todo o texto.

Entrelinhamento: duplo

 Página inicial: para garantir uma avaliação às cegas, o manuscrito deve conter apenas o título do trabalho, sem identificação dos autores. Tais informações, bem como suas filiações institucionais, e-mail, etc devem ser preenchidas quando da submissão do manuscrito, nos campos próprios.

 Título:  deverá ser conciso, claro e indicar objetivamente o assunto tratado. Deverá conter um máximo de 15 palavras. A apresentação do título será sempre com a fonte Times New Roman, corpo 12, centralizado. O título deverá vir em caixa-alta, em negrito, excetuando-se os nomes científicos, que virão igualmente em negrito, mas serão em itálico. Não é aceitável a inclusão de nomes de autoridades nos nomes científicos constantes do título. Caso necessário, dados explicativos sobre o título poderão aparecer em nota de rodapé.

 Nomes dos autores: nos campos próprios de submissão do manuscrito, os nomes dos autores devem ser preenchidos de forma completa (nomes completos dos autores), observando-se o número máximo de 5 autores. Na filiação institucional dos autores, deverá ser indicado, por extenso, o nome da instituição (universidade, secretaria, empresa etc.), cidade e estado, separados por vírgula. Não deverão ser usadas abreviações ou traduções dos nomes das instituições. Deverá ser sempre indicado o e-mail do autor principal para correspondências.

 Resumo: deverá ser do tipo informativo, com conteúdo condensado, expondo objetivos, material e métodos, resultados e conclusões, tudo redigido em um único parágrafo. Os nomes científicos não deverão ser acompanhados dos nomes dos classificadores nem das datas das descrições. A composição do Resumo deve ter um máximo de 250 palavras.

 Termos para Indexação: não deverão repetir palavras que se acham no título. Todos os termos escolhidos serão listados em ordem alfabética, separados por vírgula.  Será um mínimo de três e um máximo de seis termos. O título “Termos para Indexação” deverá ser grafado em negrito.

 Abstract: o termo abstract  conterá o título em inglês (tradução direta do título em português), centralizado, grafado em negrito em letras maiúsculas. Quanto ao texto, o Abstract será a versão em inglês do Resumo e não deverá conter termos abreviados, a exemplo de SP., para São Paulo, ou NE., para Nordeste etc. O título Abstract deverá ser digitado em negrito, não sendo necessário a grafia em itálico.

 Index terms: esses termos deverão ser colocados em ordem alfabética, separados por vírgula, sendo a versão para o inglês dos termos indicados para indexação. O título Index terms deverá ser redigido em negrito sendo dispensado o itálico.

 Introdução: o título Introdução será centralizado e grafado em negrito, com letras maiúsculas, antes do texto. O conteúdo deverá apresentar uma visão concisa (preferencialmente com uma página e meia) do estado atual do conhecimento sobre o assunto, que o trabalho aborda, e indicará, também, claramente, os objetivos da pesquisa. A Introdução não deverá antecipar resultados obtidos na pesquisa em tela, nem discuti-los.

 Material e Métodos:  o título Material e Métodos deverá ser centralizado, grafado em negrito e com iniciais maiúsculas. O texto será constituído por informações suficientes para que outros possam repetir a mesma pesquisa e obterem os mesmos resultados. Esta seção poderá conter subdivisões, mas não em número excessivo, com os subtítulos em negrito. Métodos bem conhecidos ou publicados em veículos de ampla circulação devem ser brevemente descritos, com citações das fontes. Por exemplo: “ a extração dos nematoides do solo foi feita pelo Método de Jenkins (1964) ”. Por outro lado, os métodos ainda pouco conhecidos deverão ser apresentados integralmente, exceto aqueles de longo detalhamento, que terão citações semelhantes ao caso anterior.

 Resultados e Discussão: o título Resultados e Discussão, igualmente a Material e Métodos, será centralizado e grafado em negrito, com iniciais maiúsculas. O conteúdo deverá descrever, de modo conciso, a lógica da investigação e das descobertas. Não deverá repetir, mas apenas fazer referência, os dados ilustrados nas tabelas e figuras. Quando necessário, a seção poderá ter subseções, com títulos descritivos concisos e em negrito.  A análise estatística deverá ser aplicada, sempre que pertinente. A discussão deverá relacionar os resultados obtidos com trabalhos anteriormente publicados, promovendo interpretações científicas atualizadas. Novas hipóteses poderão ser levantadas, fundamentadas nas discussões interpretativas dos dados do trabalho concluído.

 Conclusões: o título Conclusões deverá ser centralizado e grafado em negrito, com inicial maiúscula. O texto deverá conter frases curtas, verbo no presente do indicativo, sem comentários adicionais. A seção Conclusões é opcional.

 Agradecimentos: o título Agradecimentos deverá ser centralizado e grafado em negrito, com inicial maiúscula. O conteúdo ficará a critério dos autores e não deverá ultrapassar quatro linhas. A seção Agradecimentos é opcional.  

 Referências: o título Referências deve ser centralizado e grafado em negrito, com inicial maiúscula. A lista das referências deverá ser organizada de acordo com a NBR 6023/2018, ordenadas pelo sistema alfabético, alinhadas à esquerda, em espaço simples e separadas entre si por espaço duplo. Os títulos das referências devem ser destacadas em negrito.

As referências citadas no texto deverão ser listadas na seção Referências, seguindo-se os exemplos a seguir:

 
 Artigos de Periódicos

SOBRENOME, Nomes abreviados. Título (artigo): subtítulo (se houver). Título do Periódico, Local de publicação, volume, número ou fascículo, página inicial-final, mês abreviado e ano.  Particularidades que identifiquem a parte (se houver).

Exemplos:

CABRAL, C. S.; REIS,  A. Screening of lettuce accessions for resistance to Fusarium oxysporum f.sp. lactucae race 1. Tropical Plant Pathology, Brasília, v.38, n.4, p.275-281, jul./ago. 2013.

 LIRA, M. A. et al.  Considerações sobre a produção leiteira no semi-árido pernambucano. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, Recife, v.1, p.112-126, 2004.

 

Livros

SOBRENOME, Nomes abreviados. Título: subtítulo (se houver). Edição. Local: Editora, data de publicação. Total página ou volume (opcional).

Exemplos:

ROMEIRO, R. S. Bactérias fitopatogênicas. Viçosa, MG: Imprensa Universitária da UFV, 1995.

 ALEXOPOULOS, C. J.; MIMS, C. W.; BLACKWELL, D. Introductory mycology. 4th ed. New York: John Wiley & Sons, 1996.

 

Capítulos de Livros

a) Capítulos em que o autor do todo é o mesmo que da parte:

SOBRENOME, Nomes abreviados. Título (da parte). In: ______. Título (do todo). Edição. Local: Editora, data. volume ou página (inicial e final da parte referenciada).

 b) Capítulos com autoria própria:

SOBRENOME, Nomes abreviados. Título (da parte). In: SOBRENOME, Nome (Autor(es) do todo). Título (do todo). Edição. Local: Editora, data. volume ou página (inicial e final da parte referenciada).

Exemplos:

CEREDA, P. M. Importância das tuberosas tropicais. In: CARMO, C. A. S. (ed.). Inhame e taro: sistemas de produção familiar. Vitória: Incaper, 2002. p. 27-32.

 

Artigos Publicados em Anais de Eventos

SOBRENOME, Nomes abreviados dos autores. Título: subtítulo. In: NOME DO EVENTO, número., ano, local (cidade de  realização). Anais [...]. Local de publicação (cidade): Editora, data. página (inicial-final do trabalho).

Exemplo:

OLIVEIRA, L. B. Degradação e recuperação de solos na região Semi-árida do Nordeste do Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO. Brasília, 27., Brasília, DF, Anais [...] Brasília: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 1999, p. 297–299.

 

Teses e dissertações

SOBRENOME, Nomes abreviados. Título: subtítulo (se houver).  Data. Tipo de documento – Tese, Dissertação, Trabalho de Conclusão de Curso, etc. (Grau – Especialização, Doutorado ou Mestrado, entre outros, e curso) - Faculdade, Universidade, Local (Cidade), a data de defesa.

Exemplo:

FÉLIX, K. C. S. Manejo da podridão mole em couve-chinesa e alface. 2012. Tese (Doutorado em Fitopatologia) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2012.

 

Documentos eletrônicos

Livros

Exemplo:

MARTINS FILHO, E. L. Manual de redação e estilo. O Estado de São Paulo, São Paulo, SP, 1999. Disponível em: <http:/www1.estado.com.br/redac/manual.html>. Acesso em: 9 set. 1999.

 

Periódicos

Exemplo:

VICCINI, L. F. ; SARAIVA, L. S.; CRUZ, C. D. Respostas de sementes de milho à radiação gama em função do teor de água. Bragantia, Campinas, v.56, n.1, p.1-8, 1999. Disponível em: http:/www.cielo.br/CGI-bin/fbpe/fbpest ... Acesso em: 9 set. 1999.

 

Cd - Roms 

Exemplo:

ALBUQUERQUE, G. M. A.; et al.. Caracterização de isolados de Ralstonia solanacearum por RAPD. In: JORNADA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UFRPE, 11., 2011, Recife. Anais [...]. Recife: UFRPE, 2011. Cd-Rom.

 

 CITAÇÕES DE AUTORES NO TEXTO

 As citações de autores no texto deverão indicar o sobrenome dos autores e ano de publicação.

Exemplos:

1- Um autor: Cavalcanti (2012) ou (CAVALCANTI, 2012);

2- Dois a três autores: Cavalcanti e Maia (2011) ou (CAVALCANTI; MAIA, 2011); Cavalcanti, Maia e Silva (2018) ou (CAVALCANTI; MAIA; SILVA, 2018).

3- Mais de três autores: Cavalcanti et al. (2010) ou (CAVALCANTI et al., 2010).

 

Para trabalhos diferentes de mesma autoria e ano, a diferenciação será feita pelo acréscimo de letras minúsculas após o ano.

Exemplos:

1- De acordo com Costa (2012a) e (Costa, 2012b)  ou 2-De acordo com Costa (2012a; 2012b) ou (COSTA, 2012a; COSTA, 2012b).

 

 FIGURAS

 As figuras deverão ter no máximo o tamanho da página impressa da revista (já descontada às margens) e ter qualidade que permita reprodução direta. A palavra figura no título deve ter inicial maiúscula e vir em negrito e deve ter sua identificação na parte superior.  Na parte inferior, devem vir definições de abreviaturas, siglas utilizadas etc., sempre em “Times New Roman”, tamanho 11. Exemplos: DMA = Diferença mínima significativa; MPV = Massa do peso verde etc.  No caso de fotografias, deverá ser sempre mencionado, na parte de baixo, o título: foto/crédito: J. C. Salvador.   

Ao longo do texto, as figuras devem ser citadas por extenso, em letra minúscula. Ex.: “ como observado na figura 1”.  Quando entre parênteses, usar inicial maiúscula (Figura 1).

 

TABELAS

 As tabelas deverão ostentar título conciso e serem autoexplicativas, sem referências ao texto. As notas explicativas deverão ser curtas. As linhas horizontais só deverão aparecer separando o cabeçalho da tabela do conteúdo da tabela e uma ao final da tabela. As linhas verticais que separam as colunas não devem aparecer, nem mesmo no cabeçalho. Deverão ser evitadas tabelas grandes e que apresentem colunas e/ou linhas sem dados. Quando possível, as tabelas com muitos números, a critério do autor, poderão ser substituídas por gráficos. A palavra tabela no título deve ter inicial maiúscula e vir em negrito, seguida do número de ordem no texto, hífen e o respectivo título da tabela. Deve ter sua identificação na parte superior e na parte inferior, devem vir as notas e a fonte, sempre em Times New Roman, tamanho 11. Ao longo do texto, as tabelas deverão ser citadas por extenso, em letra minúscula. Ex.: “como observado na tabela 1”. Quando entre parênteses, usar inicial maiúscula (Tabela 1).

 

OUTRAS INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS

 1-    Abreviações não convencionais deverão ser evitadas e, em caso de

2-    serem usadas, deverão ser definidas (entre parênteses) na sua primeira aparição no texto.

3-    Quantidades, unidades e símbolos, devem ser apresentados no sistema métrico decimal e deverão seguir as normas internacionais. Deverá haver sempre um espaço entre número e unidade de medida, exemplo: 27 ºC ao invés de 27ºC.  O número nove e os menores do que nove devem ser escritos por extenso (nove; cinco etc), exceto se o número for parte de data (ocorreu no dia 23 de fevereiro ...), fração, decimal (2 terços), porcentagem (5%) ou unidade de medida 3cm). Usar numerais arábicos para números maiores do que nove em todas as situações. Evitar começar sentença com um número, mas, se o fizer, use-o por extenso.

4-     Nomes científicos devem ser digitados em itálico e sua citação será feita de acordo com as normas da nomenclatura binomial latina. No corpo principal do texto, na primeira citação, acrescentar o (s) nomes da (s) autoridade (s) que o descreveu.  Nas citações subsequentes, os nomes científicos deverão ser abreviados; com a inicial maiúscula do gênero, seguida de ponto e do nome da espécie iniciada com minúscula.  Exemplos: primeira citação: Sclerotium rolfsii Sacc. Segunda citação e citações seguintes: S.rolfsii . Devem ser evitadas as datas da classificação. Exemplo: Meloidogyne incognita (Kofoid & White, 1919) Chitwood, 1949. Escrever: Meloidogyne incognita (Kofoid & White) Chitwood. Segundas citações: M. incognita.O uso de & para indicar coautoria é permitido

5-    Na citação de uma série de informações numéricas, os dados devem ser separados por ponto e vírgula. Exemplo: “ As temperaturas foram: 12,5; 13,9 e 14,2, respectivamente.”

6-    Os nomes de cultivares deverão sempre iniciar com maiúsculas.  Deverão vir entre apóstrofos ou precedidos pelo nome cultivar ou cv; os mais fáceis de serem utilizados na sentença.  Exemplos:  'Carioca'; cultivar Carioca ou cv. Carioca. No caso de variedades, o nome é precedido da palavra variedade ou var.

7-    Em relação aos produtos comerciais químicos e os biológicos, ao mencioná-los, utilizar sempre os respectivos nomes técnicos e/ou princípios ativos. Não será aceitável menção de nomes comerciais  e nome da(s) empresas que os produzem, ou mencionar qualquer fato que sugira a recomendação de sua exclusiva utilização. As fórmulas químicas deverão ser escritas em uma única linha e obedecer à nomenclatura presentemente mais aceita.


 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  2. O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  3. URLs para as referências foram informadas quando possível.
  4. O texto está em espaço duplo; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  6. Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.
 

Declaração de Direito Autoral

Licença Creative Commons

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.