Ser Professora de Química no Ensino Remoto: Que Loucura é Essa?

Autores

  • Bruna Gabriele Eichholz Vieira Universidade Federal de Pelotas
  • Adriane da Conceição Oliveira Colégio Estadual Dom João Braga
  • Alessandro Cury Soares Universidade Federal de Pelotas
  • Bruno dos Pastoriza Universidade Federal de Pelotas

Palavras-chave:

Ensino Remoto, Ser Professor, Ensino de , Tecnologia Educacional

Resumo

Este texto se situa no contexto das experiências vivenciadas por uma residente, em conjunto com uma docente preceptora e dois supervisores, durante o período de atuação no Programa Residência Pedagógica (PRP), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). O texto problematiza as dificuldades da residente em relação às suas experiências no trabalho docente em meio ao cenário de pandemia da COVID-19 realizado durante o novo formato de ensino adotado no Estado do Rio Grande do Sul, ao longo de 2020 e 2021. No texto são problematizados e discutidos os novos papéis que o professor passou a desenvolver mediante o período de aulas na pandemia, bem como aspectos gerais sobre o ensino de química articulado a esse cenário. Ainda, serão abordadas as percepções dos autores acerca das adequações para superação do seu papel durante os tempos de distanciamento social e da suspensão das aulas presenciais. Os registros e as reflexões sobre as experiências de ensino de conteúdos químicos, em aulas de Química, permitem apresentar resultados obtidos que se desdobram entre as dificuldades sentidas no primeiro contato com o Ensino Remoto, os aprendizados construídos para superar os desafios de ensinar Química nesse novo cenário, as percepções e impressões sobre os efeitos do contexto vivenciado à formação docente, especialmente, por dentre um programa institucional de incentivo à atuação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Araujo, Renata M. d., Amato, Cibele A. de la Higuera, Martins, Valéria Farinazzo, Eliseo, Maria A., & Silveira, Ismar F. (2020). COVID-19, Mudanças em Práticas Educacionais e a Percepção de Estresse por Docentes do Ensino Superior no Brasil. Revista Brasileira de Informática na Educação – Rbie, 28, 864–891. https://www.br-ie.org/pub/index.php/rbie/article/view/v28p864/6744

Arruda, Eudicio P. (2020). EDUCAÇÃO REMOTA EMERGENCIAL: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. EmRede - Revista De Educação a Distância, 7(1), 257-275. Recuperado de https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/621

Assunção, Ada Á., Oliveira, Dalila A. (2009). Intensificação do Trabalho e Saúde dos Professores. Revista Educação e Sociedade, Campinas, 30, (107), 349-37.

Bachelard, Gaston. (1996). A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto.

Bacich, Lilian (2020). Ensino híbrido: muito mais do que unir aulas presenciais e remotas. Inovação na educação. Recuperado em https://lilianbacich.com/2020/06/06/ensino-hibrido-muito-mais-do-que-unir-aula-presenciais-e-remotas

Barbosa, André M., Viegas, Marco A. S. & Batista, Regina L. (2020). Aulas presenciais em tempos de pandemia: relatos de experiências de professores do nível superior sobre as aulas remotas. Revista Augustus, 25(51), 255-280.

Benedito, Samiles V. C. & De Castro Filho, Pedro J. (2020). A educação básica cearense em época de pandemia de coronavírus (COVID-19): perspectivas e desafios no cenário educacional brasileiro. Revista Nova Paideia, 2(3), 58-71.

Christensen, Clayton, Horn, Michael & Staker, Heather. (2013). Ensino Híbrido: uma inovação disruptiva? Uma introdução à teoria dos híbridos. Clayton Christensen Institute, 1-44. Recuperado de https://www.pucpr.br/wp-content/uploads/2017/10/ensino-hibrido_uma-inovacao-disruptiva.pdf

Data, Our World In. (2021). Estatística e Pesquisa Coronavírus Pandemia (COVID-19). Projeto do Global Change Data Lab. Recuperado de https://ourworldindata.org/coronavirus

Feitosa, Murilo C., Moura, Patrícia M., Ramos, Maria F., & Lavor, Otávio. (2020). Ensino Remoto: O que Pensam os Alunos e Professores?. In Anais do V Congresso sobre Tecnologias na Educação, (pp. 60-68). Porto Alegre: SBC. doi:10.5753/ctrle.2020.11383

Ferreira, Maria. (2014). Novas tecnologias na sala de aula. (Monografia do Curso de Especialização em Fundamentos da Educação: Práticas Pedagógicas Interdisciplinares, Universidade Estadual da Paraíba, PB.

Fiori, Raquel & Goi, Mara E. (2020) O Ensino de Qui?mica na plataforma digital em tempos de Coronavi?rus. Revista Thema, 18, 281-242.

Gonçalves, Adriana & Kanaane, Roberto (2021). A prática docente e as tecnologias digitais. Revista Eletrônica Pesquiseduca, Santos, 13(29), 256-265. Recuperado de https://periodicos.unisantos.br/pesquiseduca/article/view/1030/903. Acesso em: 19 ago. 2021

Libâneo, José C. (1994). Didática. São Paulo: Cortez.

Meneses, Fábia & Nuñez, Isauro (2018). Erros e dificuldades de aprendizagem de estudantes do ensino médio na interpretação da reação química como um sistema complexo. Ciência & Educação (Bauru), [S.L.], 24(1), 175-190.

Miranda, Rozania V., Moret, Artur de S., E Silva, Jeferson C., & Perpetua Simão, Berenice (2020). Ensino Híbrido: Novas Habilidades Docentes Mediadas pelos Recursos Tecnológicos. EaD Em Foco, 10(1). https://doi.org/10.18264/eadf.v10i1.913

Moura, Francisco (2008). Sofrimento subjetivo na profissão docente. In: Formação de profissionais e a criança-sujeito, São Paulo, 7. Recuperado em: http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=MSC0000000032008000100035&lng=en&nrm=abn

N. Junior, José L. & Nascimento, Patrícia Mª P. do. (2020). A Pandemia da covid-19 e as mudanças na atuação docente: o trabalho em casa como (falta de) estratégia didática. História do Tempo Presente, 9(2),1-14. Recuperado em https://seer.ufs.br/index.php/tempopresente/article/view/14987. Acesso em: 13 dez. 2021.

Nhantumbo, Telma L. (2020). Capacidade de resposta das instituições educacionais no processo de ensino-aprendizagem face à pandemia de Covid-19: impasses e desafios. Educamazônia-Educação, Sociedade e Meio Ambiente, 25(2), 556-571.

Noguera-Ramínez, Carlos E. & Veiga-Neto, Alfredo (2010). Conhecimento e saber: apontamentos para os estudos de curri?culo. In: Santos, Luci?ola (org.). Converge?ncias e tenso?es no campo da formac?a?o e do trabalho docente (pp. 67-87). Belo Horizonte: Aute?ntica.

Nunes, Amisson S. & Adorni, Dulcinéia S. (2010). O ensino de química nas escolas da rede pública de ensino fundamental e médio do município de Itapetinga-BA: O olhar dos alunos.. In: Encontro Dialógico Transdisciplinar - Enditrans, (pp. 1-7). Vitória da Conquista, BA.

Oliveira, Sidmar S., Silva, Obdália S. F. & Silva, Marcos J. O. (2020). Educar na incerteza e na urgência: implicações do ensino remoto ao docente fazer docente e a reinvenção da sala de aula. Interfaces Científicas, 10(1), 25-40.

Pastoriza, Bruno. S. & Loguercio, Rochele Q. (2014). Conceitos para uma Arquitetura das Representações Escolares. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA (UFU. IMPRESSO), 28, 683-710.

Pereira, Pamela & Silva, Katharine (2019). Trabalho Docente e Ensino de Química no Ensino Médio Integral. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, SP, 29(61), 404-421. doi:https://doi.org/10.18675/1981-8106.vol29.n61.p404-421.

Peres, Maria R. (2020). Novos desafios da gestão escolar e de sala de aula em tempos de pandemia. Revista Administração Educacional, CE, 11(1), 20-31.

Possa, Anderson A. D., Dos Santos, Bruna C, Padre, Diogo, Leal, Enio, Freitas, Elísio D., Agatti, Flávia A., Silva, Glauco F. O., Alencar, Humberto & Alves, Murilo R. (2020). Iniciativas comportamentais para redução da evasão escolar dos jovens de 15 a 29 anos em tempos de pandemia. Boletim Economia Empírica, 1(4).

Pozo, Juan, Crespo, Miguel & Feitas, Naila. (2009). A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. Tradução de Naila Freitas. 5. ed. Porto Alegre: Artmed.

Privado, Rafael de Jesus Pinheiro. (2021). Uso remoto das tecnologias na educação escolar e acadêmica. Brazilian Journal of Development, Curitiba, 7(8), 83838-83857. doi: https://dx.doi.org/10.34117/bjdv7n8-544

Rio Grande do Sul. (2020). Orientações à Rede Pública Estadual de Educação do Rio Grande do Sul para o Modelo Híbrido de Ensino - 2° versão. Porto Alegre, 1-76. Recuperado em https://educacao.rs.gov.br/upload/arquivos/202102/17174939-2-versao-orientacoes-a-rede-publica-estadual-de-educacao-do-rio-grande-do-sul-para-o-modelo-hibrido-de-ensino-2-versao.pdf

Rondina, Regina de C., Silva, Rafaela C. da, Ramos, Sônia M. P., & Zocarato, Clayton A. (2021). Mecanismos de enfrentamento (coping) na Educação ante a pandemia de COVID-19: adoção de tecnologias, impactos psicológicos e novos paradigmas ensino-aprendizagem. Acta Scientiarum. Education, 43(1). doi:https://doi.org/10.4025/actascieduc.v43i1.55478

Roque, Nídia F. & Silva, José L. (2008). A linguagem química e o ensino da química orgânica. Química Nova, Salvador, 31(4), 921-923. doi:Https://doi.org/10.1590/S0100-40422008000400034.

Santos, Wildson & Schnetzler, Roseli (2000). Educação em química: compromisso com a cidadania. 2. Ed. Ijuí: Unijuí.

Santos, Wildson L. P. dos. (2011). Popularização do ensino de química para a vida e para a justiça social. ComCiência [online], (130), 0-0.

Schiehl, Edson P. & Gasparini, Isabela (2016). Contribuições do Google Sala de Aula para o Ensino Híbrido. Novas Tecnologias na Educação, Joinville, 14(2), 1-10.

Senhoras, Elói M. (2020). CORONAVÍRUS E EDUCAÇÃO: ANÁLISE DOS IMPACTOS ASSIMÉTRICOS. Boletim de conjuntura (BOCA), 2(5). doi:https://doi.org/10.5281/zenodo.3828085

Silva, Ione S., Prates, Tatiane & Ribeiro, Lucineide (2017). As Novas Tecnologias e aprendizagem: desafios enfrentados pelo professor na sala de aula. Em Debate, [S.L.], (15), 107-124. doi:http://dx.doi.org/10.5007/1980-3532.2016n15p107.

Silva, Maria H. S. da. (2017). Plano de aula na ação pedagógica das professoras da disciplina de Ciências (Trabalho de conclusão de curso). Curso de Licenciatura em Ciências, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande.

Sousa, Socorro de M. R. , Costa, Gabriela O. P. da ., Sousa, Isaura D. B. de ., Sousa, Rogério P. de., Santos, Micilane N. dos ., Oliveira, Naianne G. S. de., …, Ferreira, Ravena de S. A. . (2021). Reflections on remote learning in the pandemic. Research, Society and Development, 10(15), e276101522928. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i15.22928

Tardif, Maurice (2002). Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis, RJ: Vozes.

Valente, Geilsa S., de Moraes, Erica B., Sanchez, Martiza C., de Souza, Deise F & Pacheco, Marina C. (2020). O ensino remoto frente às exigências do contexto de pandemia: Reflexões sobre a prática docente. Research, Society and Development, 9(9), 1-13. doi: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i9.8153

Valente, José A. (2014). A Comunicação e a Educação baseada no uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação. Revista Unifeso – Humanas e Sociais, Rio de Janeiro, 1(1), 141-166. Recuperado em http://www.revista.unifeso.edu.br/index.php/revistaunifesohumanasesociais/article/view/17/24

Veiga, Márcia S., Quenenhenn, Alessandra & Cargnin, Claudete. (2012). O Ensino de Química: algumas reflexões. I Jornada de Didática - O Ensino Como Foco. Paraná, 189-198.

Vergna, Márcia, & Silva, Antonio B. (2018). “Formac?a?o dos professores para o uso das tecnologias da informac?a?o e comunicac?a?o”. Revista Intersaberes, 13(28).

Yamaguchi, Klenicy K. & Silva, Jath da S. (2019). Avaliação das causas de retenção em Química Geral na Universidade Federal do Amazonas. Química Nova, 42(3), 346-354.

Downloads

Publicado

2022-07-13

Como Citar

Eichholz Vieira, B. G., da Conceição Oliveira, A. ., Cury Soares, A. ., & Pastoriza, B. dos. (2022). Ser Professora de Química no Ensino Remoto: Que Loucura é Essa?. Revista Debates Em Ensino De Química, 8(2), 57–69. Recuperado de http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/REDEQUIM/article/view/4826

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)