O lado invisível na história da ciência: uma revisão bibliográfica sob perspectivas feministas para a educação científica

Autores

  • Natasha Obeid El Jamal Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)
  • Andreia Guerra Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

Palavras-chave:

Revisão Bibliográfica. História da Ciência. Mulheres.

Resumo

Com base em referenciais teóricos oriundos de estudos sobre a ciência, de estudos feministas e da área da educação científica, esta pesquisa tem como objetivo analisar a frequência e o tipo de abordagem que se tem feito sobre a participação feminina na química em periódicos que se dedicam a publicações voltadas à química e ao ensino de química. Foi realizada uma revisão bibliográfica nas edições da última década das revistas Química Nova, Química Nova na Escola, REDEQUIM, Educação Química en Punto de Vista, Revista Brasileira de Ensino de Química e Educación Química. As publicações selecionadas foram categorizadas a partir de semelhanças entre os temas, títulos e narrativas. Os resultados apontam um número desproporcionalmente menor de publicações sobre a participação feminina na ciência em comparação aos que destacam a participação masculina, indicando um cenário no qual tanto a ciência quanto a historiografia da ciência são predominantemente masculinas. As mulheres apresentadas como produtoras de ciência, em geral, trabalharam na Europa e tiveram boas condições de estudo. Os resultados indicam, também, que nos últimos anos aumentou o número de trabalhos que discutem a presença de mulheres na ciência e que denunciam a desigualdade de gênero. Entretanto, a discussão ainda é pouco diversa e não foram encontradas menções a mulheres negras como participantes da ciência. Como ciência e sociedade se coproduzem, a exclusão das mulheres na sociedade é causa e consequência desse cenário. E tal exclusão pode ser analisada desde a educação básica, quando a invisibilidade ou a ausência de exemplos femininos diversos na educação científica não incentiva as meninas com interesses científicos e corrobora com o patriarcado. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natasha Obeid El Jamal, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

Graduada no curso de Química Licenciatura - UFF (Niterói), mestranda em Ciência, Tecnologia e Educação - CEFET (RJ) e integrante do Núcleo de Investigação em Ensino, História da Ciência e Cultura do CEFET/RJ. 

Andreia Guerra, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

Professora e pesquisadora do Centro Federal de Educação Tecnológica de Celso Suckow da Fonseca- RJ. Líder do grupo de pesquisa do CNPq História e Filosofia da Ciência no Ensino e coordena o NIEHCC (Núcleo de Investigação em Ensino, História da Ciência e Cultura). 

Downloads

Publicado

2021-08-05

Como Citar

El Jamal, N. O., & Guerra, A. (2021). O lado invisível na história da ciência: uma revisão bibliográfica sob perspectivas feministas para a educação científica. Revista Debates Em Ensino De Química, 6(2), 311–333. Recuperado de http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/REDEQUIM/article/view/3639

Edição

Seção

Debates em História e Filosofia da Química para o Ensino