Limites e Avanços no Uso da Concepção Freiriana em Curso de Formação de Professores de Química da EJA

Autores

Palavras-chave:

Formação Continuada de Professores de Química, Ensino de Química, Paulo Freire, Ludwik Fleck, EJA

Resumo

O texto sistematiza resultados de uma pesquisa-participante com professores de Química da EJA no Paraná. Organizada na perspectiva dialógico-problematizadora freireana, ela se estruturou em torno de um Curso de extensão universitária. Os registros das etapas de estudos e planejamento das aulas desses professores, e das discussões de (re)análise das aulas por eles desenvolvidas nas escolas, foram interpretados pela Análise Textual Discursiva, usando a epistemologia de Fleck e a pedagogia de Freire. Os resultados apontam significativos ganhos na formação sobre a atuação docente, especialmente pela metodologia empregada, evidenciando enorme relevância para a formação continuada/inicial. Durante o Curso, diversas situações apresentaram-se como possibilidades para promover “complicações” no “estilo de pensamento” do(s) modelo(s) pedagógico(s) mais utilizados na EJA, e/ou na forma de compreenderem o agir docente. Apesar de limites como os estruturais, organizacionais, conceituais e dialogais, identifica-se avanços como os dialógicos, possibilitando aos estudantes terem voz ativa na organização dos temas das aulas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-08-05

Como Citar

Lambach, M., Marques, C. A., & Silva, A. F. G. da. (2021). Limites e Avanços no Uso da Concepção Freiriana em Curso de Formação de Professores de Química da EJA. Revista Debates Em Ensino De Química, 6(2), 65–81. Recuperado de http://ead.codai.ufrpe.br/index.php/REDEQUIM/article/view/3364

Edição

Seção

Debates em Direitos Humanos, Culturas e Justiça Social no Ensino de Química

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)