Alternate Reality Game (ARG) e a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP): uma relação eficaz para o Ensino de Química

Aline Chechi, Maria das Graças Cleophas

Resumo


O avanço constante nas pesquisas relacionadas à educação científica proporciona cada vez mais benefícios para os processos de ensino e aprendizagem. Entre essas pesquisas, destacamos o Jogo de Realidade Alternativa (ARG) como estratégia de ensino para a química. Este jogo apresenta características que são bem interessantes para o ensino e aprendizagem da química, pois são multifuncionais, motivacionais, engajadoras e criativas que tendem a contribuir com os anseios de uma educação do século XXI. Ao longo do desenvolvimento do jogo, é possível perceber ainda que o ARG fomenta elementos importantes para a educação científica, tais como a inteligência coletiva e a alfabetização transmidiática. Como também peculiaridades que estão atreladas à natureza desse tipo de jogo, tais como, como exemplo, o círculo mágico, que é eventualmente rompido durante a narrativa estabelecida. Tal narrativa elaborada no ARG visa fortemente dar condições para que os alunos resolvam os problemas de diferentes níveis de complexidade que são inseridos nela. Neste artigo, mostramos que a metodologia da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) possui muitas características que coadunam com a estratégia ARG através da construção e um projeto ARG chamado ‘’Upando na Química’’. A pesquisa foi realizada com 32 discentes de um curso de formação inicial em química e os resultados apontam que a atividade proposta incentiva o pensamento crítico, desenvolve habilidades de resolução de problemas e promove a aprendizagem colaborativa, entre outras vantagens.


Palavras-chave


Jogo de Realidade Alternativa, Aprendizagem Baseada em Problemas, Ensino de Química.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Aline Chechi, Maria das Graças Cleophas