A Heterogeneidade do Discurso Docente: Falando Sobre Substâncias a Partir de Diferentes Situações

Antônio Inácio Diniz Júnior, Edenia Maria Ribeiro Amaral

Resumo


Este trabalho teve como objetivo analisar formas de falar expressadas por uma professora de Química em uma discussão sobre situações que envolvem diferentes abordagens ao conceito de substância. A teoria do perfil conceitual (Mortimer et al, 2014) foi considerada para identificar a heterogeneidade de formas de falar da professora a partir de zonas do perfil conceitual de substância proposto por Silva (2011) e Silva e Amaral (2013). Para o registro de dados, foi realizada uma entrevista semiestruturada na qual foram apresentadas situações que sugeriam o uso de substâncias em diferentes contextos, tomando por base metodologias propostas por Coutinho (2005) e Silva (2011). Os resultados mostraram diferentes formas de falar, entre as quais podemos identificar: ideias focadas na utilidade das substâncias - substância como algo presente nos  materiais e que confere a eles funções e usos; ideias em que as substâncias ganham um sentido generalizado – está presente em tudo, mas não é especificada ou caracterizada; e ideias que apontam para características e propriedades submicroscópicas e macroscópicas das substâncias, em uma visão mais científica. Isso sugere que a emergência de diferentes formas de falar e modos de pensar sobre substância está relacionada com o tipo de abordagem ou situação em que o conceito é aplicado, sendo a contextualização um processo que pode contribuir para uma compreensão mais complexa de conceitos científicos.

Palavras-chave


Situações contextualizadas, perfis conceituais, substância.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Antônio Inácio Diniz Júnior, Edenia Maria Ribeiro Amaral