Macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores do impacto urbano sobre o Rio Uberaba (MG)

Lívia Borges dos Santos, Davi Leandro Santos Correia, Jean Carlos Santos

Resumo


Nos último anos, os recursos naturais e seu uso insustentável tornaram alvo de estudo entre os pesquisadores. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto que a cidade Uberaba tem sobre o Rio Uberaba, utilizando dez métricas com macroinvertebrados bentônicos para classificar a qualidade da água (abundância, riqueza, riqueza EPT, diversidade Shannon-Wiener, dominância, BMWP, EPT (%), EPT/Chironomidae (%), Odonata (%), Oligochaeta (%). Foram aferidos quatro pontos de coleta, dois à montante e dois à jusante da cidade. Os resultados mostraram que os pontos à montante da cidade são mais preservados, e foram melhor classificados pelas métricas, enquanto os pontos à jusante apresentam impactos urbanos como e foram considerados com qualidade ruim pelas métricas. Ao avaliar as métricas utilizadas, seis das dez métricas selecionadas foram totalmente eficientes para representar o grau de conservação dos pontos amostrados e o impacto urbano da cidade de Uberaba sobre o rio Uberaba.

Palavras-chave


bentos, cidade, degradação, índice multimétrico, qualidade da água

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: https://doi.org/10.24221/jeap.1.1.2016.965.34-42

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Journal of Environmental Analysis and Progress

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.