Avaliação de modelos probabilísticos para chuvas intensas nas mesorregiões do estado de Pernambuco

Lucas Ravellys Pyrrho de Alcântara, Lucas Alves Martins, Ialy Rayane de Aguiar Costa, Vitor Hugo de Oliveira Barros, Severino Martins dos Santos Neto, Artur Paiva Coutinho, Antonio Celso Dantas Antonino

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo avaliar como as distribuições de variáveis aleatórias de Gumbel, Log-Normal de dois parâmetros, Generalizada de Valores Extremos, Fréchet máximos, Weibull com dois e três parâmetros, Gama, Pearson tipo III e Log-Pearson tipo III se ajustam aos eventos de precipitação máxima diária anual (PMDA), em cada mesorregião do estado de Pernambuco. Foi utilizada uma série de PMDA para cada mesorregião pernambucana, a partir de dados obtidos na APAC e na ANA. Para avaliar a qualidade de aderência das distribuições, foram utilizados os testes de aderência de Anderson Darling (AD), Kolmogorov-Smirnov (KS), o teste Qui-Quadrado de Pearson (χ2) e o coeficiente de determinação (R2). O Método da Verossimilhança apresentou uma melhor qualidade de ajuste que o Método dos Momentos. A distribuição de Log-Pearson tipo III obteve o melhor ajuste para as mesorregiões da Zona da Mata e do Agreste, enquanto que a distribuição de Pearson tipo III obteve melhor aderência ao Sertão e ao São Francisco, e a Região Metropolitana do Recife a distribuição Generalizada de Valores Extremos foi a que obteve a melhor aderência. Dentre os testes de aderência utilizados o teste do Qui-Quadrado de Pearson foi considerado o mais restritivo.


Palavras-chave


hidrologia estatística, método da verossimilhança, método dos momentos, variáveis aleatórias, eventos extremos

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ALVES, A. V. P., DA SILVA SANTOS, G. B., DE MENEZES FILHO, F. C. M., SANCHES, L. 2013. Análise dos métodos de estimação para os parâmetros das distribuições de Gumbel e GEV em eventos de precipitações máximas na cidade de Cuiabá-MT. REEC-Revista Eletrônica de Engenharia Civil, v. 6, n. 1, p. 32-43.

ANA – Agência nacional de Águas e Climas, Hidroweb. Available in: http://hidroweb.ana.gov.br. Acesso em: 05/10/2018.

APAC – Agência pernambucana de Águas e Climas, Monitoramento Pluviométrico, Available in: http://www.apac.pe.gov.br/meteorologia/monitoramento-pluvio. Acesso em: 05/10/2018.

ARAGÃO, R., SANTANA, G. R., COSTA, C. E. F. F., CRUZ, M. A. S., FIGUEIREDO, E. E. 2013. Chuvas intensas para o estado de Sergipe com base em dados desagregados de chuva diária. Engenharia Agrícola e Ambiental. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.3, p.243–252.

BACK, A. J. Seleção de distribuição de probabilidade para chuvas diárias extremas do Estado de Santa Catarina. 2001. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 14, n. 1. P 59-72.

BATISTA, M. L. 2013. Precipitação máxima diária anual na região Sudeste do Brasil: distribuição de probabilidade e análise espacial. Dissertação (Pós-Graduação em Recursos Hídricos em Sistemas Agrícolas), Universidade Federal de Lavras. Lavras, Minas Gerais. 78p.

BERTONI, J. C., TUCCI, C. E. M. Precipitação. In: TUCCI, C. E. M. (Org.). Hidrologia Ciência e Aplicação. 2ª. ed. Porto Alegre: Universidade/UFRGS: ABRH, 1993. cap. 5, pp. 177-231.

BESKOW, S., CALDEIRA, T. L., MELLO, C. R., FARIA, L. C., GUEDE, H. A. S. 2015. Multiparameter probability distributions for heavy rainfall modeling in extreme Southern Brazil. Journal of Hydrology: Regional Studies 4, p. 123–133.

BORGES, G. M. R., THEBALDI, M. S. 2016. Estimativa da precipitação máxima diária anual e equação de chuvas intensas para o município de Formiga, MG, Brasil. Revista Ambiental de Água, v. 11, n. 4, p. 898-902.

CALDEIRA, L. T., BESKOW, S., MELLO, C. R., FARIAS, L. C., SOUZA, M. R., GUEDES, H. A. S. 2015. Modelagem probabilística de eventos de precipitação extrema no estado do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v.19, n.3, p.197-203.

COTTA, H. H. A., CORREA, W. S. C., ALBUQUERQUE, T. T.A., 2016. Aplicação da distribuição de Gumbel para valores extremos de precipitação no município de Vitória-ES. Revista Brasileira de Climatologia, v. 19, n. 12, p. 202-217.

COUTINHO, A. P., RIBAS, L. V., LEITE, L. L. L., ANTONINO, A. C. D., CABRAL, J. J. S. P., MONTENEGRO, S. M. G. L., MELO, T. A. T. 2013. Determinação de equações de chuvas intensas para municípios das mesorregiões do estado de Pernambuco através do método de Bell. XX Simpósio brasileiro de Recursos Hídricos, Bento Gonçalves/RS, p. 1-8.

DE OLIVEIRA, L. F., JORGE, C. D. A., FIOREZE, A. P., & DA SILVA, M. A. 2008. Métodos de estimativa de precipitação máxima para o Estado de Goiás. R. Bras. Eng. Agríc. Ambiental, v. 12, n. 6, p. 620-625.

DOUKA, M., KARACOSTAS, T. Statistical analyses of extreme rainfall events in Thessaloniki, Greece. 2018. Atmospheric Research, v. 208, p. 60–77.

FERREIRA, D. V. S., SILVA, A. S. A., STOSIC, T., MENEZES, R. S. C., IRMÃO, R. A., SOUSA, W. S. 2018. Análise da variabilidade espaço temporal da chuva mensal no estado de Pernambuco utilizando o método entropia de permutação. Rev. Bras. Biom. Lavras, v.36, n.2, p.276-289.

FINKLER, N. R., MENDES, L. A., SCHEIDER, E.H.M., BORTOLIN, T. A., SCHEIDER, V. E. 2015. Comparação de funções de distribuição de probabilidades na determinação de vazão mínima anual e sazonal. Scientia Cum Industria, v. 3, n. 2, p. 42 -49.

FRANCO, C. S., MARQUES, R. F., OLIVEIRA, A. S., OLIVEIRA, L. F. 2014. Distribuição de probabilidades para precipitação máxima diária na Bacia Hidrográfica do Rio Verde, Minas Gerais. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental-Agriambi, v.18, n.7, p.735–741.

LARSON, H. J. 1968. Introduction to Probability and Statical Inference. Wiley International Edition, California.

MEDEIROS, R. M., HOLANDA, R. M., VIANA, M. A., SILVA, V. P. 2018. Climate classification in Köppen model for the state of Pernambuco – Brazil. Revista de Geografia (Recife), v. 35, n. 3, p 219-234.

MELLO, C. D., SILVA, A. D. 2005. Métodos estimadores dos parâmetros da distribuição de Gumbel e sua influência em estudos hidrológicos de projeto. Irriga, v. 10, n. 4, p. 334-350.

NAGHETTINI, M., PINTO, E. J. DE A. 2007. Hidrologia Estatística. CPRM.

NGUYEN, V., NGUYEN, T., Statistical Modeling of Extreme Rainfall Processes (SMExRain): A Decision Support Tool for Extreme Rainfall Frequency Analyses. 2016. Procedia Engineering, n. 154, p. 624 – 630.

NÓBREGA, R. S., FARIAS R. F. L., SANTOS, C. A. C., 2015. Variabilidade temporal e espacial da precipitação pluviométrica em Pernambuco através de índices de extremos climáticos. Revista Brasileira de Meteorologia, v.30, n.2, p. 171 – 180.

RIGHETTO, A. M. 1998. Hidrologia e Recursos Hídricos. São Carlos: EESC/USP.

RODRIGUES, J. A., DOS SANTOS FILHO, J., CHAVES, L. M. 2013. Funções densidade de probabilidade para a estimativa de precipitação mensal. Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas, Londrina, v. 34, n. 1, p. 03-08.

SANSIGOLO, C. A. 2008. Distribuições de extremos de precipitação diária, temperatura máxima e mínima e velocidade do vento em Piracicaba, SP (1917-2006). Revista Brasileira de Meteorologia, v. 23, n. 3, p. 341-346.

SANTOS, R. S., VIEIRA, P. D., EVANGELISTA, D. H. R., OLIVEIRA, L. J. C., NONATO, D. 2018. Caracterização de extremos mensais de precipitação em Cacoal (RO). Revista Brasileira de Climatologia, v. 22, n. 14, p. 267-280.

SILVA, B. M., MONTENEGRO, S. M. G. L., FERNANDHA, B. S., FILHO, P. F. A. 2012. Chuvas Intensas em Localidades do Estado de Pernambuco. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v. 17, n. 3, p. 135-146.

SILVA, C. B., OLIVEIRA, L. F. C. 2017. Relação Intensidade-Duração-Frequência De Chuvas Extremas Na Região Nordeste Do Brasil. Revista Brasileira de Climatologia, v. 20, n. 13, p. 267-283.

SOUSA, F. A. S., VIEIRA, V. R., SILVA, V. P. R., MELO, V. S., GUEDES, R. W. S. 2016. Estimativas dos riscos de chuvas extremas nas capitais do Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 9, n. 2, p. 430-439.




DOI: https://doi.org/10.24221/jeap.4.1.2019.2332.090-103

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista e Autor

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.