Análise conceitual do Building Information Modelling-BiM e City Information Modelling-CiM e contribuições na construção das cidades sustentáveis

Jadson Freire Silva, Rutt Keles Alexandre da Silva, Marcelo Olímpio dos Santos, Mariana Gonçalves Pires Lopes, Isabela de Oliveira Barros, Elvis Bergue Mariz Moreira, Henrique dos Santos Ferreira

Resumo


O rápido desenvolvimento do meio ambiente e planejamento urbanos exige mais da gestão, como rapidez e facilidade na solução de percalços. É nesse ambiente de desenvolvimento que as empresas investem em tecnologias e na modelagem de informações; quando estas são adotadas pela administração de estados pode contribuir com a melhoria do funcionamento de vários fluxos, refletindo na qualidade social e ambiental das regiões de interesse. Observando a rápida disseminação da comunicação e avanço da tecnologia, este estudo objetivou analisar os conceitos sobre as considerações do Building Information Modeling-BIM e City Information Modeling- CIM para as cidades, apresentando suas funcionalidades e benefícios. Os procedimentos metodológicos condicionantes à organização dos dados constituíram-se de levantamento bibliográfico para seleção da literatura, para compor a base teórica desta investigação. A conceituação do BIM e seus benefícios para a comunidade acadêmica, a chegada revolucionária do CIM e a contribuição destas formas de modelagem para a formação das cidades sustentáveis são analisadas e discutidas. Conclui-se que a modelagem oriunda do BIM e CIM e seu vasto e integrado banco de dados pode proporcionar diversos benefícios para os ramos do design, engenharia, arquitetura e áreas afins, auxiliando na gestão de projetos, observando a área disponível para construção e os recursos naturais da região, pode-se criar cidades no modelo sustentável, potencializando a geração de energia, uso da água e solo, transição/sazonalidade populacional e reduzindo custos desnecessários.

Palavras-Chave: Meio Ambiente, gestão territorial, tecnologia.

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ACSELRAD, H. B. 1999. Discursos da sustentabilidade urbana. Estudos urbanos e regionais nº 1. Primeira edição.

ALLIANCE - BUILDING SMART. 2009. Pennsylvania State University Releases BIM Project Execution Planning Guide [WWW] Building Smart Alliance. Available from: http://www.buildingsmartalliance.org/index.php/bsa/newsevents/news/Entry/bimprojectexecutionplanni ngguide [Accessed 11/11/2016].

AMORIM, A. L. 2015. Discutindo City Information Modeling (CIM) e conceitos correlatos. Gestão e Tecnologia de Projetos, São Paulo, v. 10, n. 2, jul. / dez. p. 87-99. Doi: http://dx.doi.org.br/10.11606/gtp.v10i2.103163

ARANDA, G. et al. 2008. Building Information Modelling Demystified: Does it make business sense to adopt BIM. International Conference on Information Technology in Construction. Santiago. Chile.

BITTENCOURT, M. A. C. 2006. A informação e os indicadores de sustentabilidade: um estudo de caso no Observatório Regional Base de Indicadores de Sustentabilidade Metropolitano de Curitiba - ORBIS MC - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.

DAVE, B; SCHMITT, G. 1994. Information systems for urban and design development. Environment and Planning B, 21, 1994, 86-96.

DAVIS, K. 1977. Cidades: a urbanização da humanidade, ed. Zahar, Rio de Janeiro.

DAWOOD, N. N.; IQBAL, N. 2010. Building information modelling (BIM): A visual & whole life cycle approach', CONVR2010, Sendai, Japan, November 4-5, in Makanae, K., Yabuki, N. and Kashiyama, K. (eds) Proceedings of the 10th international conference on construction applications of virtual reality. CONVR2010 Organizing Committee, 2010, pp.7-14.

DDC – DEPARTAMENT OF DESIGN AND CONSTRUCTION. 2012. BiM Guidelines. New York City, July. Available from: “http://facilities.usc.edu/uploads/documents/cas/BIMGuidelines_VS1_6_2012.pdf“ [Accessed 13/11/2016]

DEMANTOVA, G. C.; RUTKOWSKI, E. W. 2007. A sustentabilidade urbana: simbiose necessária entre a sustentabilidade ambiental e a sustentabilidade social. Arquitextos-Periódico mensal de textos de arquitetura (Texto Especial 437). São Paulo: Portal Vitruvius.

DROGEMULLER, R. 2009. Can BIM be civil? Queensland Roads (7), 47-55.

EASTMAN, C. et al., 2008. BIM Handbook: A Guide to Building Information Modelling for Owners, Managers, Designers, Engineers, and Contractors. New Jersey. John Wiley & Sons, Inc.

EIU - THE ECONOMIST INTELLIGENCE UNIT LIMITED. 2015. A Summary of the Liveability ranking and Overview. August 2015. Disponível em: . Acesso: 21 de Fev.2017.

GERBER, B.B.; RICE, S. 2010. The Perceived Value of Building Information Modelling In The U.S Building Industry. Journal of Information Technology in Construction, 15 (2), pp.185 - 201.

GIFFINGER, R.; GUDRUN, H. 2010. Smarter Cities Ranking: An Effective Instrument for the Positioning of Cities? ACE: Architecture, City and Environment, v. 12, p. 7-25.

GIL, A. C. 2008. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. - São Paulo: Atlas. 220p.

GIL, J.; ALMEIDA, J.; DUARTE, J. 2011. The backbone of a City Information Model (CIM): Implementing a spatial data model for urban design. In: Education And Research Design In Europe, 29. Ljubljana. Proceedings… Ljubljana, University of Ljubljana / Faculty of Architecture.

HAMIL, S. 2013. The Potential of BIM to Reduce Waste During Design and Construction. Retrieved November 11, 2015, from “http://constructioncode.blogspot.co.uk/2013/03/the-potential-of-bim-to-reduce-waste.html”. [Accessed 13/11/2016].

IBGE, CENSO DEMOGRÁFICO. 2010. Mapas; Mapas estatísticos; População – Brasil. Available in: “https://cidades.ibge.gov.br/” [accessed September 10, 2016].

KANTER, R. M.; LITOW, S. S. 2009. Informed and interconnected: A manifesto for smarter cities. Harvard Business School General Management Unit Working Paper 09-141. Disponível em: . Acesso em: 14/08/2012.

KHEMLANI, L. 2013. Around the World with BIM. Analysis, Research and Review of AEC Technology. Retrieved 19 November.

MAGUIRE, D. J 2003. Improving CAD-GIS interoperability. ESRI, Winter.

OSMANI, M.; GLASS, J.; PRICE, A. D. F. 2006. Architect and Contractor Attitudes to Waste Minimisation. Waste and Resource Management, 159(2), 65 - 72.

OYEDELE, L. O.; REGAN, M.; MEDING, J.; AHMED, A.; EBOHON, O. J.; ELNOKALY, A. 2013. Reducing Waste to Landfill in the UK: Identifying Impediments and Critical Soilutions. World Journal of Science, Technology and Sustainable Development, 10(2), 4-4.

PPGAU - PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO. 2015. Encontro Nacional de Tecnologia de Informação e Comunicação na Construção. Disponível em: < http://prpg.usp.br/PPGAU/eventos/mostrar/5432 >. Acesso em: 10/11/2015.

REZGUI, Y.; BEACH, T.; RANA, O. 2013. A Governance Approach For BIM Management Across Lifecycle and Supply Chains Using Mixed-Modes of Information Delivery. Journal of Civil Engineering and Management, 19(2), 239-258.

ROSSETTO, A. M. 2003. Proposta de um sistema integrado de gestão do ambiente urbano (SIGAU), para o desenvolvimento sustentável de cidades. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis 2003.

SAH, V.; CORY, C. 2009. Building Information Modelling: An Academic Perspective. Technology Interface Journal, Winter Special Issue, 10(2).

SAMPAIO, D. T. 2009. Sustentabilidade urbana: conceitos e controvérsias. 5 Encontro Nacional e III Latino-americano sobre edificações e comunidades sustentáveis 2009.

SANTOS, M. 1994. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico informacional. São Paulo: Hucitec.

SPOSITO, M. E. B. 2004. O chão em pedaços: urbanização, economia e cidades no estado de São Paulo. Presidente Prudente: [s.n.].

STADLER, A.; KOLBE, T. H. 2007. Spatio-semantic coherence in the integration of 3D city models. Proceedings of the 5th International Symposium on Spatial Data Quality, Enschede.

STOJANOVSKI, T. 2013. City Information Modeling (CIM) and Urbanism: blocks, connections, territories, people and situations. In: Symposium on Simulation for Architecture and Urban Design, San Diego. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2015.

TORONTO SUN. 2011. Vancouver no longer the world's livable city: Survey. Disponível em: Acesso: 21 de fevereiro. 2017.

WATSON, A. 2010. BIM - a driver for change. Paper presented at the Proceedings of the. International Conference on Computing in Civil and Building Engineering, Leeds, UK

WEBSTER, C.1993. GIS and the scientific inputs to urban planning. Part 1: description. Environment and Planning B. Planning and Design. London, v.20, p 709-728.

XU, X.; DING, L.; LUO, H.; MA, L. 2014. From building information modeling to city information modeling. www.itcon.org - Journal of Information Technology in Construction - ISSN 1874-4




DOI: https://doi.org/10.24221/jeap.2.3.2017.1473.341-348

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Journal of Environmental Analysis and Progress

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.