Tratamentos pré-germinativos em sementes de espécies da Caatinga

Jéssica Vanessa Góis de Siqueira, João Paulo Alves de Barros, Yara Panta Araújo, Thieres George Freire da Silva, Luciana Sandra Bastos de Souza

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência da aplicação de diferentes tratamentos pré-germinativos em sementes das espécies Angico (Anadenanthera colubrina) (Vell.) Brenan, Jurema-branca (Piptadenia stipulacea) (Benth.) Ducke e Mulungu (Erythrina velutina Willd.). Foram conduzidos dois experimentos independentes na Unidade Acadêmica de Serra Talhada. Nestes, utilizaram-se sementes de Angico, Jurema-branca e Mulungu, dispostas no delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro repetições e 15 sementes em cada. As sementes foram submetidas aos seguintes tratamentos pré-germinativos: T1 – testemunha, T2 - escarificação mecânica em extremidade oposta ao hilo com lixa de madeira, T3 - escarificação mecânica em extremidade oposta ao hilo com lixa de madeira + imersão em água a temperatura ambiente por 24 horas e T4 - tratamento térmico com imersão em água a 80ºC por 2 minutos (T80°C). A eficiência destes foi avaliada por meio dos seguintes parâmetros: Porcentagem de germinação e índice de velocidade de emergência (IVE); bem como por dados de uma análise biométrica (aos 30 dias após a semeadura) para obtenção da altura das plântulas; número de folhas e do diâmetro do coleto. Pode-se observar que as sementes de Jurema-branca (Piptadenia stipulacea) (Benth.) Ducke e Mulungu (Erythrina velutina Willd.), submetidas aos tratamentos pré-germinativos T2 e T3, apresentaram melhores desempenhos germinativos que se refletiram no crescimento da plântula. O Angico (Anadenanthera colubrina) (Vell.) Brenan não se mostrou sensível à aplicação dos tratamentos e sua germinação foi anulada em decorrência da aplicação do tratamento T3. Em todos os casos foram observadas variações dos parâmetros em decorrência possivelmente das condições atmosféricas.


Palavras-chave


Semiárido; dormência; emergência; Angico; Jurema-branca; Mulungu

Texto completo:

PDF (PORTUGUÊS)

Referências


ALVARES, C. A.; STAPE, J. L.; SENTELHAS, P. C.; GONÇALVES, J. L. M.; SPAROVEK, G. 2013 . Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, Stuttgart, v. 22, n. 6, p. 711-728.

ALVES, E. U.; ANDRADE, L. A.; BRUNO, R. L. A.; VIEIRA, R. M.; CARDOSO, E. A. 2011. Emergência e crescimento inicial de plântulas de Peltophorum dubium (Spreng.) Taubert sob diferentes substratos. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 42, n. 2, p. 439-447.

ANDRÉO-SOUZA, Y.; PEREIRA, A. L.; SILVA, F. F. SANTOS.; RIBEIRO-REIS, R. C.; EVANGELISTA, M. R. V.; CASTRO, R. D.; DANTAS, B. F. 2010. Efeito da salinidade na germinação de sementes e no crescimento inicial de mudas de pinhão-manso. Revista Brasileira de Sementes, Petrolina, v. 32, n. 2 p. 83-92.

ARAUJO, A. P.; PAIVA SOBRINHO, S. 2011. Germinação e produção de mudas de tamboril (Enterolobium Contortisiliquum (Vell.) Morong) em diferentes substratos. Revista Árvore, Viçosa, v. 35 n. 3, supl. 1, p. 581-588.

AZEREDO, G. A.; PAULA, R. C.; VALERI, S. V.; MORO, F. V. 2010. Superação de dormência de sementes de Piptadenia moniliformis Benth. Revista Brasileira de Sementes, Jaboticabal, v. 32, n. 2, p. 49-58.

BARRETO, A. F.; BARBOSA, J. K. A. 2001. Mecanismos de resistência à seca que possibilitam a produção em condições do semi-árido nordestino. Anais 3º Simpósio brasileiro de captação de água de chuva no Semiárido, Areia, PB, Brasil, ABCMAC. 9 p.

BEZERRA, D, A, C. 2008. Estudo fitoquímico, bromatológico e microbiológico de Mimosa tenuiflora (Wild) Poiret e Piptadenia stipulacea (Benth) Ducke. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba. 63p.

BRASIL.2009. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. In: Regras para análise de sementes. Brasília: SNAD/DNDV/CLAV, 398 p.

CASTRO, R. D.; BRADFORD, K. J.; HILHOSRT, H. W. M. 2004. Embebição e reativação do metabolismo. In: FERREIRA, A. G.; BORGHETI, F. Germinação: do básico ao aplicado. Porto Alegre: Artmed, p. 149-162.

DEMUNER, V. G.; ADAMI, C.; MAURI, J.; DALCOMO, S.; HEBLING, A. A. 2008. Influência da luz e da temperatura na germinação de sementes de Erythrina verna (Leguminosae, Papilionoideae). Museu de Biologia Professor Mello Leitão, v. 24, p. 101-110.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 2013. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3 edição.

FARIAS, R. M.; FREITAS, R. M. O.; NOGUEIRA, N. W.; DOMBROSKI, J. L. D. 2013. Superação de dormência em sementes de jurema-branca (Piptadenia stipulacea). Revista de Ciências Agrárias, Mossoró, v. 56, n. 2, p. 160-165.

GUEDES, R. S.; ALVES, E. U.; SANTOS-MOURA, S. S.; COSTA, E. G.; MELO, P. A. F. R. 2013. Tratamentos para superar dormência de sementes de Cassia fistula L. Revista Biotemas, Florianópolis, v. 26, n. 4, p. 11-22.

GUIMARÃES, I. P.; COELHO, M. F. B.; BENEDITO, C. P.; MAIA, S. S. S.; NOGUEIRA, C. S. R.; BATISTA, P. F. 2011. et al. Efeito de diferentes substratos na emergência e vigor de plântulas de mulungú. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 27, n. 6, p. 932-938.

INSTITUTO NACIONAL DO SEMIÁRIDO. Sinopse do Censo Demográfico para o Semiárido Brasileiro. Disponível em: “http://www.insa.gov.br/wp-content/themes/insa_theme/acervo/sinopse.pdf” [acessado em: 14 de abril de 2017].

LORENZI, H. 2008. Árvores Brasileiras: Manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil.

LORENZI, H. 2009. Árvores Brasileiras: Manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. (Ed.) Nova Odessa, São Paulo.

MAGUIRE, J. D. 1962. Speed of germination - aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Magazine Crop Science, v. 2, n. 1, p. 176-177.

MARENGO, J. A.; ALVES, L. M.; BESERRA, E. A.; LACERDA, F. F. 2011. Variabilidade e mudanças climáticas no semiárido brasileiro. Campina Grande – PB. (Ed.) Instituto Nacional do Semiárido.

OLIVEIRA, K. S.; OLIVEIRA, K. S.; ALOUFA, M. A. I. 2012. Influência de substratos na germinação de sementes de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan em condições de casa de vegetação. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 6, p. 1073-1078.

PACHECO, M. V.; MATOS, V. P.; BARBOSA, M. D.; FERREIRA, R. L. C.; PASSOS, M. A. A. 2007. Germinação de sementes de Platypodium elegans Vog. submetidas a diferentes tratamentos pré-germinativos e substratos. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 11, n. 5, p. 497-501.

PECHE, P. M.; BARBOSA, C. M. A.; PIO, R.; SOUSA, P. H. A.; VALLE, M. H. 2016. Estratificação das sementes, ácido giberélico e temperatura na obtenção de porta-enxertos de caquizeiros. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 47, n. 2, p. 387-392.

PELAZZA, B. B.; SEGATO, S. V.; ROMANATO, F. N. Quebra de dormência em semente de Adenanthera pavonina L. Revista Nucleus, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 305-314, 2011.

PEREIRA, I. S. 2013. Croton linearifolius: Produção de mudas e respostas fisiológicas ao estresse hídrico. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Itapetinga, Bahia. 56p.

PEREIRA, M. S. Manual técnico - conhecendo e produzindo mudas da Caatinga. Fortaleza: Associação Caatinga. 2011. 60 p.

PEREIRA, P. C.; SILVA, T. G. F.; ZOLNIER, S.; MORAIS, J. E. F.; SANTOS, D. C. 2015. Morfogênese da Palma forrageira irrigada por gotejamento. Revista Caatinga, Mossoró, v. 28, n. 3, p. 184-195.

SANTOS, L. W.; COELHO, M. F. B.; MAIA, S. S. S.; SILVA, R. C. P.; CANDIDO, W. S.; SILVA, A. P. 2013. Armazenamento e métodos para a superação da dormência de sementes de mulungu. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 34, n. 1, p. 171-178.

SILVA, F. A. S.; AZEVEDO, C. A. V. The Assistat Software Version 7.7 and its use in the analysis of experimental data. African Journal of Agricultural Research, v. 11, n. 39, p. 3733-3740, 2016.

SILVA, K. B.; ALVES, E. U.; BRUNO, R. L. A.; GONÇALVES, E. P.; BRAZ, M. S. S.; VIANA, J. S. 2007. Quebra de Dormência em Sementes de Erythryna velutina Willd. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 2, p. 180-182.

SILVA, K. B.; ALVES, E. U.; OLIVEIRA, A. N. P.; SOUSA, N. A.; AGUIAR, V. A. 2014. Influência da luz e temperatura na germinação de sementes de quixaba. Revista Agropecuária Técnica, Areia, v. 35, n. 1, p. 13-22.

SOUZA, C. A. M.; OLIVEIRA, R. B.; MARTINS FILHO, S.; LIMA, J. S. S. 2006. Crescimento em campo de espécies florestais em diferentes condições de adubação. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 3, p. 243-249.

TEDESCO, S. B.; STEFANELLO, M. O.; SCHIFINO-WITTMANN, M. T.; BATTISTIN, A.; DALL’AGNOL, M. 2001. Superação de dormência em sementes de espécies de Adesmia DC. (Leguminosae). Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 7 n. 2, p. 89-92.




DOI: https://doi.org/10.24221/jeap.2.4.2017.1471.499-508

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Journal of Environmental Analysis and Progress

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.