Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A revista ‘Interdisciplinaridades do mundo do trabalho’ é um periódico online  vinculado ao GEPDH / UFRPE, embora não tenha, a priori, o propósito de divulgar as pesquisas do grupo. As regras de admissão de trabalhos atendem a todos os autores indistintamente, razão pela qual, os membros do grupo que almejarem encaminhar seus trabalhos respeitarão o mesmo trâmite estabelecido pela equipe editorial,  em respeito a isonomia e liberdades. (política de horizontalidade).

 

O objetivo do periódico é divulgar, sem fronteiras disciplinares ou institucionais, a produção científica que tenha como objeto o mundo do trabalho (significados, sofrimento, precariedade das condições laborais, aspectos legais, experiências de sucesso, direitos humanos, etc.). Ao disseminar as investigações concentradas nesse eixo temático, visa igualmente:

  • fomentar discussões relevantes acerca das relações de trabalho;
  • incentivar a interlocução com outros grupos de pesquisa com vistas a realização de intercâmbios de cooperação e debate;
  • divulgar os resultados de investigações empíricas que problematizem o mundo do trabalho;
  • promover pesquisas institucionais.

 

A missão do periódico é disseminar conhecimentos e experiências originais de pesquisa, orientada pelos valores: dignidade, compromisso autoral, ética, transparência, regularidade, responsabilidade social e respeito aos direitos autorais e ao leitor. Assim, a identificação de plágio implicará o arquivamento da remessa. A equipe editorial emprega, nesse diagnóstico, meios tecnológicos de detecção (Crossref Similarity Check).

Verificando-se evidências de resultados não confiáveis, indícios de má conduta (a exemplo de dados fictícios, fabricados), o manuscrito não prosseguirá  no fluxo de tramitação editorial. Tratando-se de erro honesto (erro de cálculo ou mesmo experimental), os autores serão prontamente notificados, com a devida reserva.

Os procedimentos da equipe editorial estão pautados nas diretivas do Committee on Publication Ethics – COPE (http://publicationethics.org).

Nossas práticas e políticas diretivas visam a gestão eficiente e  preservação de elevados padrões éticos: processo editorial transparentemente descritos; atenção  às alegações de conduta inadequada no decurso do processo editorial e após a publicação; rigorosa supervisão ética.

Como se trata de periódico com linha editorial interdisciplinar, a temática é livre, desde que em torno do eixo temático, comportando inclusive, estudos relacionados a gestão de pessoas e aquelas acerca da legislação trabalhistas (enfoque jurídico).

As seções do periódico estão organizadas com base no tipo de comunicação científica:

Seção 1 – Artigos e ensaios teóricos

Seção 2 – Resenhas

Essa proposta editorial valoriza investigações empíricas, com ênfase na discussão de resultados e referencial teórico, esse último, dosado às demandas do campo (sem excessos).  Propõe, igualmente, descrições metodológicas detalhadas e transparentes, portanto, de fácil reconstituição. A exigência de rigor metodológico e descrição pormenorizada dos procedimentos mais do que medida cautelar, é ética, ao mesmo tempo, pedagógica.

São POLÍTICAS desse periódico:

TRANSPARÊNCIA ACERCA DO PROCESSO EDITORIAL. As fases do processo editorial estão disponíveis aos autores e leitores, contendo as estimativas de prazos e deadline procedimental (interno).

POLÍTICA DO NÃO REPRESAMENTO. Em respeito aos autores e suas agendas de pesquisa, a administração do periódico zelará pelo escoamento dos artigos quando se atingir o número mínimo estabelecido para cada edição. Mesmo após a publicação dos dois números anuais, edições extras poderão ser produzidas para atender a essa finalidade (edições especiais,  temáticas, celebrativas, de homenagem etc.).

POLÍTICA DE RETRATAÇÃO. Admitindo-se a necessidade de retratação, seu texto será divulgado, imediatamente e com destaque, na página do periódico (contendo a identificação dos autores, título do manuscrito e demais dados editoriais), com vistas a reduzir os efeitos nocivos decorrentes do engano.

POLÍTICA ANTIPLÁGIO. Compreende a implantação de controles que visem o monitoramento de ocorrências de plágio.

POLÍTICA DE PROTEÇÃO A DADOS PRIVATIVOS E AQUELES PROTEGIDOS.  Não será admitida a publicação de manuscritos cuja investigação utilize dados legalmente protegidos (informações confidenciais) ou não autorizados por seus titulares. A administração desse periódico tem como diretiva o respeito aos direitos da personalidade das partes envolvidas.

POLÍTICA DE IDENTIFICAÇÃO DOS ARTIGOS. Compreende a utilização de identificadores (Digital Object Number - DOI) para viabilizar a adequada referencia dos artigos publicados por terceiros e coleta dos mesmos pelas bases indexadoras.

POLÍTICA DE DIVERSIDADE. O conselho editorial foi formado respeitando o critério de diversidade institucional, intelectual e geográfica e não endogenia. Essa orientação também constitui  a diretiva norteadora adotada para composição de cada número.

POLITICA DE HORIZONTALIDADE. Os autores receberão igual tratamento. Os membros do GEPDH não terão qualquer privilégio, submetendo-se aos mesmos critérios dos demais.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE.  As informações prestadas pelos autores serão preservadas. A identidade dos avaliadores não será revelada aos autores. Esse conjunto de dados serão empregados exclusivamente para consecução da gestão do periódico (âmbito interno).

 

Políticas de Seção

Artigos

Política padrão de seção

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

As nossas avaliações, dupla cega, primam pelo feedback construtivo respeitoso e transparência, especialmente no que se refere ao processo ou fluxo do documento, bem como aos motivos que ensejaram a decisão editorial.

 

 

Periodicidade

Semestral, nos períodos de janeiro a junho e julho a dezembro, podendo comportar edições temáticas (dossiês) ou comemorativas.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Conselho editorial (externo)

Nome do membro - Titulação (Instituição):

1) Vanessa Alexsandra de Melo Pedroso

- Doutorado em Direito Penal pela Universidad Complutense de Madrid (Espanha) com Pós-Doutorado em Direito da Infância e Juventude pelo convênio CLACSO/ PUC - SP).

- Professora da graduação e pós-graduação da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP)

2)  Maria José de Matos Luna

- Doutorado em Linguística pela Universidade do Porto, Portugal.

- Professora associada I da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

3)    Sergio Neves Dantas

- Doutorado em Ciências sociais (Antropologia) pela PUC/SP.

- Professor associado lotado no DAM - Departamento de Antropologia e Museologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

4) Armindo dos Santos de Sousa Teodósio

- Doutorado em Administração de Empresas, FGV EAESP

- Professor Adjunto IV do Programa de Pós-graduação em Administração da Pontificia Universidade Católica de Minas Gerais.

5) Marcelo Luiz Pelizolli

- Doutorado em Filosofia pela PUC RS

- Professor do PPGDH/UFPE – Programa de pós graduação em Direitos Humanos.

6) Sylmara Lopes Francelino Gonçalves Dias

- Doutora em Administração (EAESP-FGV) / Doutora em Ciências Ambientais (PROCAM USP)

- Professora Livre docente Escola de Artes Ciências e Humanidades Universidade de São Paulo

7) Maria Lúcia Barbosa

- Doutora em Direito pela UFPE / Universidad de València na Espanha.

 - Professora da Faculdade de Direito do Recife - Universidade Federal de Pernambuco.

8) Venceslau Tavares Costa Filho

- Doutora em Direito pela UFPE

- Professor adjunto da UPE

9) Maria Virgínia Leal

- Doutorado em semiótica e linguística pela USP

- Professora do Programa de pós graduação em Direitos Humanos da UFPE.

10) Martha Maria Guaraná Martins De Siqueira

- Mestrado em Direito Penal e Processual Penal pela UFPE.

- Professora de Direito Penal e Processual Penal e coordenadora do Curso de Direito do Centro Universitário Tiradentes de Pernambuco.

 

Sobre o GEPDH / UFRPE

O escopo definido nesse grupo (interdisciplinar) anima fecunda discussão acerca da ressonância dos direitos humanos no mundo do trabalho e sobre as relações nas diferentes células sociais. Nesse intento, objetiva-se, em nível geral, investigar as relações no mundo do trabalho e o impacto decorrente para a vida do trabalhador. Outrossim, propõe-se, analisar as transformações ocorridas nesse mundo a partir da década de 1980, o que comporta o estudo das relações de trabalho (especialmente aquelas precárias), bem como suas formas de organização. Ao abrigar projetos nessa temática e contemplar o impacto da qualidade dessas relações sobre a vida do trabalhador, será destinada especial atenção ao fenômeno ASSÉDIO MORAL no ambiente laboral e ao escravismo contemporâneo, dos antecedentes, repercussão e diagnósticos às perspectivas de solução (prevenção).

Acesse nosso site!

www.gepdhtrabalho.com