A educação alimentar e nutricional essencial no curriculo escolar

Solange Aparecida de Souza Monteiro, Paulo Rennes Marçal Ribeiro

Resumo


Este artigo aborda questões atuais de saúde com relação aos aspectos alimentar e nutricional de crianças e adolescentes em idade escolar, durante os quais o estilo de vida e o físico têm maior probabilidade de mudar o pensamento conceitual. O objetivo é analisar e compreender o processo de estudo do estado nutricional, hábitos alimentares e estilo de vida de estudantes da educação básica, com delineamento descritivo e transversal que vincula a educação alimentar e nutricional nos currículos escolares. Para ampliar as compreensões sobre os hábitos alimentares de alunos, realizamos também um estudo do padrão alimentar de estudantes de educação básica de dois países, a França e o Brasil.

 


Palavras-chave


Educação alimentar e nutricional; Qualidade de vida; Currículo escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


BOFF, E. T. O. Processo Interativo: uma possibilidade de produção de um currículo integrado e constituição de um docente pesquisador – autor e ator – de seu fazer cotidiano escolar. Tese (Doutorado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Ciências Básicas da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Porto Alegre, RS, 2011.

BOOG, M. C. F. Educação Nutricional: Passado, presente, futuro. Rev. Nutr. Puccamp, Campinas, 10(01): 5-19, jan./jun., 1997.

BOOG, Maria Cristina Faber. Histórico da Educação Alimentar e Nutricional no Brasil. In: Mudanças alimentares e educação nutricional. Coordenação Rosa Wanda Diez-Garcia, Ana Maria Cervato-Mancuso; editor da Série Helio Vannucchi. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

BOURDIEU, P. La Distinción. Criterio y bases sociales del gusto. 1ª edición. México: Taurus, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Modulo 10: Alimentação e nutrição no Brasil l. / Maria de Lourdes Carlos Rodrigues... [et al.]. – Brasília: Universidade de Brasília, 2007.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de Orçamento Familiar – POF. Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil, 2008 - 2009. Rio de Janeiro, 2010.

BRASIL. Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Coordenadoria de Gestão da Educação Básica Departamento de Desenvolvimento Curricular e de Gestão da Educação Básica. Planejamento Escolar 2012. Temas Transversais. 2012

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Conselho Nacional da Educação. Câmara Nacional de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília, 2013.

LIMA, E. S. Mal de fome e não de raça: gênese, constituição e ação política da educação alimentar, 1934-1946. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003.

LIMA E. S., OLIVEIRA C. S., GOMES M. C. R. Educação nutricional: da ignorância alimentar à representação social na pós-graduação do Rio de Janeiro, 2003.

VALENTE F. Em busca de uma educação nutricional crítica. In: Valente F. Fome e desnutrição: determinantes sociais. São Paulo: Cortez; 1986.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Arquivos Brasileiros de Alimentação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Arquivos Brasileiros de Alimentação, Recife, PE,Brasil. e-ISSN 2446-9262

Licença Creative Commons